Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Estado recebe mais de 1,5 mil novos residentes

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

O governo de Pernambuco anunciou, nesta sexta-feira (26), o acolhimento dos mais de 1,5 mil novos residentes, entre médicos e profissionais da saúde, que irão atuar em unidades da rede estadual. Conforme o órgão, a formação profissional sinaliza a busca pela melhoria do atendimento, diante do cenário nacional na área da saúde. Do total de novos residentes, 903 são de diversas especialidades médicas e 621 das demais áreas profissionais de saúde (modalidades uni ou multiprofissional).

A partir da próxima segunda-feira (1), os profissionais iniciam seus respectivos programas de residência, nos quais permanecerão por um período de um a cinco anos, no caso da residência médica, e entre dois e três anos nos de outras áreas de saúde. O valor da bolsa é de R$ 3.330,43.

“Sabemos da importância de estarmos criando as estruturas, fazendo os investimentos necessários mas, principalmente, formando profissionais que estejam cada vez mais habilitados a salvar vidas”, destacou o governador, Paulo Câmara.

Este ano, conforme a gestão, serão investidos R$ 123 milhões em bolsas de residência, sendo R$ 87 milhões (71%) em recursos do tesouro estadual, o que representa um acréscimo de R$ 1,3 milhão em relação ao ano anterior. Quando se compara a previsão de 2021 com 2014, afirma, houve um crescimento de 125% no valor total despendido (R$ 54,4 milhões em 2014).

O secretário estadual de Saúde, André Longo, afirmou que todos os profissionais serão interiorizados em áreas prioritárias, para qualificar a saúde dos pernambucanos. “Esses residentes estarão distribuídos em todas as regiões do Estado. A ideia é sempre apostar na interiorização desses processos de residência médica, porque fixa profissionais e garante assistência para a população mais perto de onde eles residem”, ressaltou Longo.

Entre as novidades ofertadas em 2021 estão a residência multiprofissional em Saúde Coletiva, com ênfase em Agroecologia, na Universidade de Pernambuco (UPE) – Campus Garanhuns; e a ampliação da residência multiprofissional em Saúde da Mulher e de Fisioterapia Hospitalar, ambas em Petrolina. Além disso, a Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) incluiu seus programas de residência multiprofissional neste edital (programas em Saúde Mental, Intensivismo e Urgência e Emergência).