Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Regras rígidas contra a covid-19

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

PANDEMIA Governador Paulo Câmara suspendeu, a partir de hoje, as atividades não essenciais das 22h às 5h em todo o Estado

Após a taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensiva (UTIs) ultrapassar 90% no Estado, ontem, o governador Paulo Câmara anunciou medidas mais rígidas para conter o avanço da covid-19 e, consequentemente, diminuir o risco de colapso na saúde pública. A partir de hoje, os serviços considerados não essenciais – como o funcionamento de bares e restaurantes – deverão estar fechados das 22h às 5h em todo o Estado. O decreto é válido até o dia 10 de março, mas poderá ser prorrogado a depender dos números da doença nos próximos dias. “A polícia e os órgãos de fiscalização estarão nas ruas para observar o cumprimento desse novo decreto. Vamos monitorar os dados, minuto a minuto, neste fim de semana e, caso os índices permaneçam piorando, novas medidas restritivas podem ser anunciadas já no início da próxima semana”, afirmou o governador, em vídeo. Estão autorizados a funcionar normalmente categorias e atividades como supermercados, farmácias, hotéis, pousadas, serviços públicos, serviços de segurança, limpeza, postos de combustíveis, unidades de saúde, imprensa, serviços funerários, abastecimento de água, gás e demais combustíveis e transporte coletivo de passageiros. Após as 22h, restaurantes, lanchonetes e estabelecimentos similares só podem funcionar por meio de entrega em domicílio e delivery. O atendimento presencial só está liberado para caminhoneiros. Os 63 municípios que fazem parte das Gerências Regionais de Saúde (Geres) II, IV e IX, com sedes em Limoeiro, Caruaru e Ouricuri, permanecerão com atividades econômicas e sociais suspensas das 20h às 5h (dias úteis) e das 17h às 5h nos sábados e domingos. Nessas cidades, as regras estão valendo desde ontem. O secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, reforçou que as restrições não se tratam de “toque de recolher”. “Não há uma limitação das pessoas transitarem na cidade. O que há é uma limitação de funcionamento das atividades não essenciais. Inicialmente, não está proibido o trânsito das pessoas e veículos nas vias públicas. Ainda não chegamos a esse ponto de fechamento total”, explicou. Na última quinta-feira, o governo estadual já havia anunciado a necessidade de contratar 490 leitos da rede privada para atender pacientes com suspeita ou confirmação da covid-19. A partir deste fim de semana, 30 leitos no Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa, no Recife, passarão a ser destinados aos doentes. Além disso, um hospital de campanha deve ser inaugurado entre o final de março e começo de abril no bairro dos Coelhos, área central da capital.

Decreto é válido até 10 de março, mas poderá ser prorrogado

PREJUÍZO

o presidente da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes – seccional Pernambuco (Abrasel-PE), André Araújo, questionou o governo do Estado sobre o porquê de não ter antecipado o setor sobre as novas restrições. A queixa, inclusive, tem sido recorrente no que diz respeito ao diálogo do poder público com o segmento. “Nos pegou com uma certa surpresa. Já estava em vigor o decreto anterior, acerca das restrições em algumas regiões do Estado. Entendendo a situação da taxa de ocupação dos leitos ser preocupante. A questão é que, sem antecedência, fica bem difícil para o setor, que já vem amargando grandes prejuízos, está sofrendo bastante”, disse.

1.723 novos casos da covid-19 foram confirmados ontem em Pernambuco, segundo a Secretaria Estadual de Saúde

19 mortes pela doença foram confirmadas nas últimas 24 horas no Estado, de acordo com o boletim

91% era a taxa de ocupação dos leitos de UTI da rede pública ontem. Na rede privada, a taxa chegou a 87%