Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Após as restrições, Paulo libera R$ 19 mi

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Durante participação na assembleia de posse da Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), que reconduziu o ex-prefeito José Patriota (PSB) à presidência da instituição, o governador Paulo Câmara (PSB) anunciou a liberação de R$ 19 milhões em recursos exclusivos para a covid-19, cujo critério de distribuição é proporcional à população das cidades pernambucanas. “Nós liberamos esses recursos do SUS, que dá R$ 2 reais per capita. E vamos manter essa política, todo incremento que nós estamos recebendo via SUS, do governo federal, estamos buscando repassar aos municípios”, afirmou. O dinheiro sairá do Fundo Estadual de Saúde para os fundos municipais. De acordo com informações da Secretaria Estadual de Saúde, esse repasse deve ocorrer ainda nesta semana. Apesar de reconhecer que o valor não é o suficiente, Paulo Câmara comentou que as expectativas de obter mais recursos estão “cada vez mais restritas”. Na ocasião, ele agradeceu o trabalho realizado pelos prefeitos no enfrentamento da pandemia. Momentos antes de participar do encontro, o governador havia anunciado a adoção de medidas mais restritivas em todo o Estado, como o fechamento das atividades não essenciais durante os fins de semana. “Infelizmente tivemos que fechar os serviços não essenciais para diminuir a circulação de pessoas e do vírus, para buscar manter o equilíbrio e evitar medidas mais drásticas”, afirmou. Ele citou como exemplo o lockdown em vigor no Distrito Federal, e a prorrogação do fechamento total, como ocorreu na Bahia. “Nós estamos buscando efetivamente garantir as condições sanitárias necessárias em focar para que a população continue a nos ajudar, principalmente, nos cuidados, mas manter também a atividade econômica para que a gente possa superar (o atual cenário) com a garantia da subsistência e da renda de todos os pernambucanos”, frisou o governador. Ao apresentar suas expectativas para 2021, Paulo Câmara também anunciou o pagamento de R$ 11 milhões do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Municipal (FEM). O dinheiro sairá em duas parcelas: R$ 6 milhões deverão ser repassadas até 15 de março e R$ 5 milhões até o dia 5 de abril. Ainda no tocante à infraestrutura, o governador falou sobre o empréstimo de R$ 1 bilhão que o governo tenta com bancos nacionais, mais os R$ 328 milhões que serão destinados para investimentos, manutenção e sinalização de estradas. Ao comentar os anúncios, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho (MDB), disse que que “toda ajuda é bem vinda”, mas que a principal preocupação dos prefeitos é pela continuidade do cronograma de vacinação. O município deverá receber pouco mais de R$ 700 mil do repasse do SUS. “O grande obstáculo que tem sido enfrentado é que os laboratórios não têm capacidade para atender a demanda”, declarou. Petrolina integra o consórcio da Frente Nacional dos Prefeitos que está negociando a compra de doses de imunizantes. Com relação aos demais investimentos, Miguel afirmou que, apesar de ser louvável a busca por recursos na área de infraestrutura, como a operação de crédito de R$ 1 bilhão, é necessário ter cautela, porque se trata de um empréstimo que precisará ser arcado. “A grande aposta que o governador está fazendo é a questão do empréstimo, mas antes dele ser aprovado, é preciso saber o que o Estado vai fazer com os quase R$ 2 bilhões que ele já tem em casa”, declarou Coelho.