Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Igrejas fechadas no fim de semana

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Líderes religiosos e fiéis foram pegos de surpresa com a proibição do funcionamento das igrejas e templos cristãos nos próximos dois fins de semana – já que não fazem parte da lista de atividades essenciais. Na noite de ontem, o arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, participou de uma reunião para discutir o assunto. A Arquidiocese deve se pronunciar hoje. Alguns políticos já tinham se manifestado contra uma decisão nesse sentido, prometendo correr contra o tempo em busca de estabelecer as igrejas e templos como serviços essenciais. A Professora Ana Lúcia (Republicanos), vereadora do Recife, ainda no ano passado entrou com projeto de lei nº 40/2020, envolvendo a temática. “A proposta mostrase de grande relevância, pois observamos que as instituições religiosas têm servido de auxílio espiritual, psicológico e social, levando aos mais carentes, além de ajuda emocional, apoio com alimentos e materiais de higiene, por exemplo, chegando aonde o Poder Público, em muitos casos, não consegue chegar”, afirmou. O deputado federal Eduardo da Fonte (PPPE) protocolou projeto semelhante que admite as atividades religiosas como serviços essenciais durante a pandemia da covid-19. Segundo ele, as igrejas têm desenvolvido papel de assistência social e de acolhimento espiritual durante este período de calamidade. “As atividades religiosas servem como alento para aqueles que perderam familiares, a saúde ou o emprego” argumentou o parlamentar. O JC tentou contato com representantes de igrejas evangélicas do Estado, mas não obteve retorno até o fechamento deste edição.