Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Mais jovens ocupam as UTIs

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

De cada cem leitos para pacientes em UTIs com covid-19 em hospitais públicos de Pernambuco, somente sete estão livres (93% de ocupação). Na rede privada não é muito diferente: apenas 11 não foram ainda preenchidos (89% ocupados), segundo boletim da Secretaria Estadual de Saúde de ontem. O presidente do Sindicato dos Hospitais, Clínicas, Casas de Saúde e Laboratórios de Pernambuco (Sindhospe), George Trigueiro, diz que nos leitos dos hospitais privados predominam jovens, justamente um dos grupos que mais têm se exposto ao novo coronavírus. No geral, a taxa de ocupação, somando UTIs e enfermaria, é de 86% na rede pública e 73% nas unidades particulares. “Está diminuindo o acesso às UTIs das pessoas idosas que já foram imunizadas. Quem está lá são os jovens que estão em baladas, raves e aglomerações. Estamos vendo os jovens morrerem com a nova variante, que não tem gravidade mais alta, mas é mais transmissível”, destacou Trigueiro, em entrevista ao programa Passando a Limpo, da Rádio Jornal, na manhã de ontem. Para ele, a atual situação é ainda mais preocupante do que no começo da pandemia, devido ao registro de novas variantes no vírus. “A situação está cada vez se agravando mais. Com o surgimento dessas variantes e a movimentação da população de um Estado para outro, elas estão chegando com maior índice de transmissibilidade”, afirmou. A pandemia completa um ano de declarada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde quinta-feira da próxima semana (dia 11). Ele lamentou a descrença no fato de que as máscaras e o isolamento social são essenciais para diminuir a transmissão da doença. “O que lamentamos é que as sociedades médicas estejam lançando notas diariamente para contestar declarações de grandes lideranças nacionais que não acreditam ainda que o isolamento social, uso de máscara e lavagem das mãos não são efetivos ao controle da pandemia.” Ao anunciar ontem medidas mais duras para combater o coronavírus, o governador Paulo Câmara informou que hoje serão abertos 18 novos leitos no Hospital Agamenon Magalhães, em Casa Amarela, Zona Norte do Recife. “Até o final da semana chegaremos a 50 novas vagas. Estamos trabalhando com dedicação total para colocar em funcionamento a segunda maior rede de leitos de terapia intensiva do País”, reforçou Paulo Câmara, justificando que o cenário de aceleração da doença levou a taxa de ocupação para perto dos piores índices registrados ano passado.

LOCKDOWN

Também em entrevista à Rádio Jornal ontem, o secretário estadual de Saúde, André Longo, lamentou a postura do presidente Jair Bolsonaro em relação à pandemia. Questionado sobre a necessidade de um lockdown em todo o Brasil, ele disse ser difícil por falta de coordenação da União. “É difícil um lockdown sem apoio do governo federal, a coordenação de um processo como esse deveria ter Forças Armadas. Mas o governo federal não tem esse intento, o presidente deu sinais de ser contra isolamento, contra o uso de máscara e isso dificulta o processo de união nacional para um lockdown. Fazemos esforços a nível estadual.”