Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

País bate novo recorde de mortos por Covid-19

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Por dois dias consecutivos, o Brasil tem recorde nos registros de mortes decorrentes da Covid-19 no país. De acordo com o Ministério da Saúde, 1.910 pessoas foram vítimas da doença nas últimas 24 horas. O resultado deixa o Brasil próximo das 260 mil mortes, já são 259.271 óbitos no acumulado. É uma vítima da Covid-19 a cada 45 segundos.

O dia de ontem também chegou ao recorde de casos confirmados em 24 horas, ainda de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), foram 71.704 resultados positivos para o novo coronavírus, com 10.718.630 infecções

O país vive, agora, o pior momento desde o início da pandemia. De acordo com o Our World in Data, desenvolvido pela Universidade de Oxford em conjunto com outras diversas instituições educacionais, e que avalia a pandemia no mundo, o Brasil é o segundo país com mais mortes causadas pela Covid-19 no ranking mundial. Fica atrás apenas dos Estados Unidos que já registrou 516.581 vítimas da doença. A previsão, ainda, é de um cenário pior para as próximas semanas.

MARÇO TRÁGICO
O professor do Departamento de Epidemiologia da Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo (FSP/USP) Eliseu Alves Waldman afirmou que se nenhuma medida drástica for tomada, o Brasil pode, rapidamente, atingir a média móvel de 2 mil óbitos diários. “Tem que ter uma unidade de discurso no país todo para que haja maior adesão por parte da população (no combate e prevenção à Covid-19), porque se a população não aderir a um lockdown por ao menos 14 dias, o que nos espera já é sabido”, disse. Na avaliação de Waldman, o mês de março será “trágico” se não houver medidas preventivas mais severas.