Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pernambuco lidera ranking de padres infectados

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

O Conselho Episcopal Regional Nordeste 2, ligado à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), divulgou um levantamento onde foram identificados, desde o início da pandemia, 135 casos confirmados entre padres, havendo cinco mortos. O Conselho, que compreende os estados de Pernambuco, Alagoas, Paraíba e Rio Grande do Norte é o terceiro entre os 18 regionais da Igreja Católica no Brasil em número de clérigos infectados e mortos pelo novo coronavírus.

O levantamento da Comissão Nacional dos Presbíteros (CNP), entidade vinculada à CNBB, informou que, em todo o país, foram contabilizados 1.455 casos de Covid-19 entre sacerdotes. Pelo menos 65 morreram em decorrência da doença. Os dados apresentados pelo CNP só consideram os padres diocesanos, ou seja, não estão incluídos os presbíteros pertencentes a ordens religiosas como carmelitas ou franciscanos, por exemplo.

Com uma arquidiocese e nove dioceses, Pernambuco é o estado da CNBB NE2 com mais casos confirmados de Covid-19 entre presbíteros. Ao todo foram 37 diagnósticos positivos para  a enfermidade, sendo um óbito, de acordo com o levantamento. Apenas as dioceses de Nazaré da Mata e Petrolina não registraram padres infectados pelo coronavírus.

Este mês, além da Igreja em Pernambuco, outras dioceses anunciaram novas medidas para contribuir com a desaceleração da taxa de contágio, incluindo a suspensão de missas com a presença dos fiéis e a proibição de encontros pastorais por pelo menos 15 dias.

DADOS NACIONAIS

Ainda segundo o balanço da CNP, o regional Sul 1 da CNBB, que compreende o estado de São Paulo, é o que mais contabiliza infecções de padres por Covid-19 (168). Com relação ao número de mortes, o regional Leste 1, que corresponde ao Rio de Janeiro, e o regional Norte 2, que compreende Pará e Amapá, são os que mais contabilizam óbitos, ambos com 12 cada.

Em segundo lugar, por número de infecções, o regional Centro-Oeste que abrange o Goiás e o Distrito Federal registra 136 casos positivados. Já com relação ao número de mortes, o Sul 1 também fica em segundo lugar com o número de sete óbitos.

Levando em consideração o número de óbitos, em terceiro lugar, também estão os regionais Norte 1 (Amazonas e Roraima) e Leste 2, ambos com cinco óbitos cada, apontou o estudo.

Saiba mais

Episcopado brasileiro

Desde o início da pandemia no país, três bispos já tiveram o óbito confirmado pela doença. O caso mais recente foi o do arcebispo emérito do Rio de Janeiro, cardeal Eusébio Oscar Scheid, que faleceu no dia 13 de janeiro.

Além dele, dom Henrique Soares da Costa, bispo de Palmares (PE) faleceu em 18 de julho de 2020, aos 57 anos de idade. Dom Aldo Pagotto, arcebispo emérito da Paraíba, também teve o óbito confirmado pela doença. Ele faleceu em abril, aos 70 anos de idade.