Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Casos graves sobem entre jovens e se reduzem a partir dos 85 anos

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Pernambuco registrou aumento de 38% nos casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag) na faixa etária dos 20 aos 59 anos na semana epidemiológica 8 (21 a 27 de fevereiro) em comparação aos números de um mês antes. A semana 8 também foi a pior da pandemia em 2021 até agora, com 1.074 pessoas que precisaram de atendimento em UTI. Mas, do atual momento gravíssimo, também surgiu um número que pode ser motivo de esperança: a redução de 25% nos casos de Srag entre os maiores de 85 anos, num sinal de que a vacinação começa a mostrar resultados positivos.

Os números foram apresentados ontem pelo secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo. “É preciso lembrar que Pernambuco foi pioneiro entre os estados do Brasil na vacinação de pessoas de 85 anos ou mais, utilizando a vacina da AstraZeneca, em parceria com a Fiocruz. Já vacinamos 100% dessa faixa etária e os estudos da Universidade de Oxford nos mostram que 21 dias após a primeira dose você já começa a ter os efeitos benéficos. É um sopro de esperança de que podemos mudar o curso da doença”, explicou.

Segundo o gestor, reduzir os casos graves nesse público sinaliza também diminuir internamentos e mortalidade, muito alta entre pessoas com mais de 80 anos. “Hoje já damos passos no sentido de ampliar a vacinação para outras faixas etárias, o que pode fazer com que tenhamos, em breve, um melhor controle da doença. Neste momento, a preocupação é com aceleração dos casos graves, percebendo-se uma maior presença dos mais novos”, acrescentou Longo, que fez um alerta: “Os jovens que se acham invencíveis e vão para as baladas ou para a curtição podem desenvolver amanhã um quadro grave, e temos visto vários casos de óbito. Cuidem daqueles que vocês gostam e fiquem em casa.” Ele acrescentou que o cenário epidemiológico pode trazer números ainda piores ao fim desta semana.

O aumento dos casos de Srag na faixa dos 20 aos 59 anos é atribuída justamente à insistência de parte da população em promover aglomerações. “O fato foi muito agravado com a ocorrência de confraternizações e até mesmo viagens que muitos fizeram para destinos badalados em estados vizinhos”, disse Longo. Segundo ele, o período de sazonalidade dos vírus respiratórios, entre o final de fevereiro e início de março, também é preocupante. “Neste conjunto de situações, ainda temos a circulação de novas variantes do vírus em nosso território, cooperando para uma maior velocidade na transmissão”, explicou.

CRESCIMENTO
As notificações de casos de Srag tiveram aumento de 14% entre a semana epidemiológica 8 (21 a 27 de fevereiro) e a anterior, e de 20% em relação à semana 6, segundo dados da SES-PE. Dos pacientes com quadro respiratório grave que precisaram de internamento, 619 foram atendidos em leitos de UTI e 455 em enfermarias. Na semana anterior, foram 916 solicitações, o que aponta para um aumento de 17% nos pedidos de internamento em vagas de terapia intensiva.

Números

1.685 casos da Covid-19 foram confirmados ontem: 82 (5%) são graves e 1.603 (95%) leves

304.732 confirmações desde o começo da pandemia

22 novos óbitos (10 masculinos e 12 femininos) ocorreram entre os dias 05/01/2021 e 03/03/2021

11.090 mortes pela doença ao todo

94% de ocupação nas UTIs reguladas pelo estado

79% de demanda nas enfermarias públicas

90% de ocupação nas UTIs privadas

51% nas enfermarias

467.611 doses da vacina contra a Covid-19 já foram aplicadas

347.573 foram primeiras doses

120.038 pessoas já finalizaram o esquema com as duas doses