Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Vacina é eficaz

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Apesar das incertezas que cercam as novas variantes do coronavírus em incessante mutação, e dos ajustes que devem ser feitos para as próximas remessas de vacinas já autorizadas pelos órgãos competentes no Brasil e em outros países, as substâncias imunizantes contra a Covid-19 em uso desde o final do ano passado vêm mostrando o resultado que delas se esperava. E neste momento de pico de casos, com pressão intensa sobre a rede hospitalar e recorde do número de mortes, é importante que a população saiba, sem desinformação, que a vacinação pode cumprir o papel crucial de reduzir a curva de contaminações e de episódios graves da doença, que têm lotado os leitos disponíveis de UTI. O acompanhamento das faixas etárias infectadas e internadas em Pernambuco revela que em apenas um mês, a aplicação de vacinas no público de 85 anos ou mais pode estar relacionada à redução signifi cativa de 25% desses casos no período. Um sinal positivo estimulante que reforça os dados obtidos em outras partes do mundo em que a imunização rendeu efeitos claros de contenção na disseminação da Covid, amenizando a ocupação dos sistemas de saúde. As recomendações de cuidados preventivos continuam, entretanto, devido ao contínuo aprendizado científico concernente à ;s variantes do vírus que já são encontradas em diversos estados do País, inclusive aqui. Antes da segunda dose, todos devem permanecer de preferência isolados, mantendo o distanciamento social. E quando for necessário sair de casa, não dispensar a utilização da máscara e do uso frequente do álcool 70 em líquido ou gel. Por outro lado, a diminuição observada pela Secretaria Estadual de Saúde não chegou a desafogar os hospitais, porque o número de casos entre os mais jovens cresceu bastante. De 60 a 84 anos, houve um acréscimo de quase 11% entre 24 de janeiro e 21 de fevereiro, e de 20 a 59 anos, o salto foi de quase 38%. Por isso o governo do Estado resolveu adotar medidas restritivas mais rigorosas de circulação das pessoas e de funcionamento das atividades econômicas e de lazer. Neste final de semana e no próximo, apenas as atividades essenciais podem funcionar normalmente. E o governador Paulo Câmara avisou que, se os números não caírem, as medidas podem ser mais austeras, ainda no mês de março, como se vê em outros pontos do Brasil, como em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Bahia, no Ceará e no Rio Grande do Sul. Os resultados promissores das vacinas atestam o valor da ciência, e agora solicitam dos gestores públicos e dos laboratórios um esforço coordenado e concentrado pela aceleração da imunização. Quanto mais vacinas formos capazes de comprar e aplicar em menor tempo, mais vidas poderão ser salvas, e a um risco menor estará exposta a população – de qualquer idade. Na corrida da saúde contra a doença, o desafio é integrar o bom senso ao comportamento coletivo, injetando precaução e senso de urgência às necessárias medidas de contenção do avanço em curso da pandemia.