Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Upinha Hélio Mendonça se tornará Unidade Provisória de Covid-19 no Recife

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Oito unidades de saúde da família já estão com áreas para atendimento exclusivo a casos leves da Covid-19 na cidade

A Upinha Hélio Mendonça, no Córrego do Jenipapo, Zona Norte do Recife, voltará a ter uma área exclusiva de assistência a usuários com suspeita de infecção pelo Sars-cov-2 (novo coronavírus). Atualmente, outras oito unidades de saúde da rede municipal atendem casos leves e suspeitos da Covid-19. De acordo com a Prefeitura do Recife, até a próxima semana, serão 10 unidades estruturadas para atender casos de infecção pelo vírus no município.

O anúncio da reestruturação da unidade foi feito pelo prefeito João Campos, nesta terça-feira (16). O gestor explicou quais passos devem ser tomados pela pessoa que estiver sintomática. “Se você tiver algum sintoma, o primeiro movimento é procurar o Atende em Casa. Lá, um médico irá orientar você e se necessário vai encaminhar para uma UPC, Unidade Provisória de Covid, e você vai ter a oportunidade de ser consultado presencialmente por um médico, fazer a testagem e, se necessário, encaminha da UPC para os leitos de observação, ou para as salas vermelhas e, em último caso, para as UTIs que estão sendo montadas na cidade do Recife”, detalhou João Campos.

A entrada de pacientes com suspeita ou confirmação da Covid-19 na Upinha Hélio Mendonça será feita de forma separada dos demais pacientes, evitando contato com os demais atendimentos de rotina da unidade de saúde, como vacinação, remédios e pré-natal. A unidade já funcionou como uma UPC entre abril e setembro de 2020, também mantendo áreas distintas entre casos suspeitos ou confirmados da Covid-19 e atendimentos rotineiros. 

“Com essa divisão dos tipos de atendimento, podemos dar continuidade aos atendimentos de pacientes que necessitam ir às unidades de saúde realizar tratamentos contínuos, como por exemplo diabetes e hipertensão, bem como aqueles que precisam pegar remédios, tomar vacinas e as grávidas possam fazer pré-natal de forma mais segura. Mas reforçamos que as pessoas só saiam de casa se for para fazer algo de extrema necessidade e usando a máscara”, destacou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

No momento, oito unidades de saúde da família já estão com áreas para atendimento exclusivo a casos leves da Covid-19, com as equipes reforçadas para atender a população. Nesses locais também é possível agendar o teste para diagnosticar a infecção pelo novo coronavírus.

São elas: Policlínica Waldemar de Oliveira (Santo Amaro), Upinha Governador Eduardo Campos (Bomba do Hemetério), Unidade Básica Tradicional Mário Ramos (Casa Amarela), Upinha Vila Arraes (Várzea), UBT Romero Marques (Prado), UBT Romildo Gomes (Imbiribeira), Upinha Moacyr André Gomes (Morro da Conceição) e USF Rio da Prata (Ibura). Nos próximos dias, além da Upinha Hélio Mendonça, a Upinha Fernanda Wanderley, na Linha do Tiro, também passará por readequações para atender casos leves da doença.

Todas as UPCs têm horário de atendimento das 7h às 19h. Em cada uma delas, a área Covid conta com quatro espaços. O primeiro fica em uma área externa, coberta, onde os pacientes aguardam a triagem. Já na área interna, há a sala de classificação de risco, feita de acordo com a gravidade e registro de atendimento dos pacientes com sintomas respiratórios.

Também dentro fica outra sala de espera e a sala onde é realizado o atendimento. Na área de espera, os pacientes ficam sentados em cadeiras afastadas. Após consulta com um médico ou enfermeiro, o usuário pode ter indicação de isolamento domiciliar, encaminhamento para leitos hospitalares, de enfermaria ou UTI.