Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Brasil vacina mais de 1 milhão no dia

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 9
            [name] => Clipping
            [slug] => clipping
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 9
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 77136
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 9
            [category_count] => 77136
            [category_description] => 
            [cat_name] => Clipping
            [category_nicename] => clipping
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => clipping
)
tem				

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

O número de pessoas vacinadas contra o coronavírus no Brasil, com pelo menos uma dose do imunizante, chegou a 18.548 301 nesta quinta-feira, 1º de abril, o que equivale a 8,78% da população. Apenas nas últimas 24 horas, 963.429 brasileiros receberam a primeira aplicação, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa junto a secretarias de 26 Estados e Distrito Federal. Dos mais de 18 milhões de brasileiros vacinados, 5.223.544 já receberam as duas doses do imunizante contra o coronavírus, o equivalente 2,47% da população. Nas últimas 24 horas, 131.933 pessoas tiveram a imunização completa. Somando as aplicações da primeira e da segunda doses, foram aplicadas 1.095.362 vacinas no País desde as 20h de ontem. Em termos proporcionais, a Bahia é o Estado que mais vacinou sua população até aqui: 11,15% dos habitantes receberam ao menos a primeira dose. A porcentagem mais baixa é encontrada no Mato Grosso, onde 5,20% receberam pelo menos a primeira aplicação da vacina. Em números absolutos, o maior número de vacinados com a primeira dose está em São Paulo (4,67 milhões), seguido por Bahia (1,66 milhão) e Minas Gerais (1,61 milhão). Pela primeira vez, a média móvel diária de mortes por covid-19 no Brasil ficou acima de 3 mil. O índice chegou a 3.119 óbitos ontem, de acordo com dados reunidos pelo consórcio de veículos de imprensa. Esse número leva em consideração a média de vítimas dos últimos sete dias, assim elimina distorções entre os dados de dias úteis e de finais de semana. Desde 17 de março, o Brasil mantinha a média acima de 2 mil. Agora atingiu novo patamar, que mantém o País com a maior média de todo o mundo no momento. O número de óbitos por covid no Brasil foi de 3.673 nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia, o País contabiliza 325.559 mortes pela doença. Foram 89.459 novos casos confirmados no dia e já são 12.842.717 infectados durante toda a pandemia. O cenário é formado por uma piora considerável em dados de todo o País. Nove Estados e o Distrito Federal tiveram mais de uma centena de óbitos nas últimas 24 horas: São Paulo (1.082), Minas (396), Rio (387), Rio Grande do Sul (327), Paraná (224), Santa Catarina (138), Bahia (142), Distrito Federal (121), Ceará (119) e Pará (116). A cidade de São Paulo teve recorde de sepultamentos anteontem: 420. Na mesma data, o Estado havia atingido o seu recorde de mortes pela covid, com 1.209 óbitos. O mês de março também atingiu o recorde de sepultamentos, de acordo com informações do Serviço Funerário da capital, registrando um aumento de 63,1% em relação a fevereiro. Ao todo, foram 9.728 pessoas sepultadas, contra 5.964 no mês anterior. Ainda na semana passada, o Serviço Funerário de São Paulo ampliou o horário de funcionamento em quatro cemitérios da região metropolitana, que passaram a funcionar até as 22h. Os outros 18 cemitérios administrados pelo município seguem com o horário de funcionamento regular, das 7h às 18h.