Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Atraso para 2ª dose da vacina

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 9
            [name] => Clipping
            [slug] => clipping
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 9
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 77152
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 9
            [category_count] => 77152
            [category_description] => 
            [cat_name] => Clipping
            [category_nicename] => clipping
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => clipping
)
tem				

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Em Pernambuco, 68.743 pessoas que tomaram a primeira dose da vacina CoronaVac devem comparecer aos locais de vacinação para a segunda aplicação, a fim de completar o esquema vacinal contra covid-19 e garantir a eficácia completa da imunização. O dado é do Ministério da Saúde, que fez um alerta sobre a quantidade de brasileiros que iniciaram a vacinação contra o novo coronavírus e ainda não receberam a segunda dose da CoronaVac. Em paralelo, ontem, o governador Paulo Câmara anunciou a chegada de mais 255 mil doses de vacina contra a covid-19 ao Estado, prevista para hoje. Com o novo lote, ele informou que será possível avançar, em todos os municípios pernambucanos, na imunização de idosos acima de 60 anos. Em todo o País, 1.514.340 pessoas não retornaram aos locais de vacinação para tomar a segunda dose contra covid-19, segundo informou o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na terça-feira (13), ao lado da coordenadora do Programa Nacional de Imunizações, Francieli Fantinato, durante uma conversa com jornalistas na sede do ministério, em Brasília. Ao apurar o assunto com a Secretaria de Saúde de Pernambuco (SES), a reportagem deste JC questionou sobre o monitoramento desse universo de pessoas que estão aptas a tomar a segunda dose da vacina e ainda não receberam a aplicação no Estado. Em nota, a SES não fez menção ao quantitativo informado pelo governo federal. “A SES informa que tem orientado, monitorado e prestado apoio técnico permanentemente aos municípios sobre as ações durante a campanha de vacinação contra a covid-19. A SES tem reforçado a importância do planejamento das atividades para evitar desperdício de doses e para chegar a todos os grupos prioritários em ambas as doses, finalizando o esquema vacinal preconizado”, diz. A nota também destaca a importância de os gestores municipais acompanharem os índices de aplicação das segundas doses e façam busca ativa daqueles que estão em atraso. “Os gestores municipais podem fazer esse acompanhamento no sistema do Ministério da Saúde para registro das aplicações.” Com base nos números divulgados pelo Ministério da Saúde, Pernambuco é a 8ª unidade federativa com mais pessoas, em números absolutos, que ainda não tomaram a segunda dose da vacina contra a infecção. O balanço da pasta também inclui quem também não finalizou o esquema vacinal, no tempo recomendado, com a vacina da AstraZeneca. Como esse imunizante requer um intervalo maior entre as aplicações (três meses), o número de pessoas que precisam tomar a segunda dose é pequeno. No Estado, segundo o ministério, são quatro indivíduos nessa condição.

AINDA HÁ TEMPO

Mesmo aquelas pessoas que perderam o prazo estabelecido no cartão de vacinação para receber a segunda dose da vacina contra covid-19 devem procurar um local para concluir a imunização. “Destaco aqui que, mesmo que vença o prazo, a recomendação do Programa Nacional de Imunizações (PNI) é que essas pessoas completem o esquema. Então, quem atrasou e não conseguiu ir com 28 dias de intervalo da CoronaVac, ou aquelas que não conseguiram ir com 84 dias da vacina AstraZeneca, devem comparecer para completar o esquema”, enfatizou Francieli Fantinato. Para garantir que esses mais de 1,5 milhão de brasileiros estejam completamente imunizados, o Ministério da Saúde, em parceria com Conselho Nacional de Secretários de Saúde e Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, informou que irá orientar a estratégia de busca ativa por essas pessoas, a fim de que elas completem o esquema vacinal, garantindo a eficácia completa do imunizante. A SES destaca que a CoronaVac deve ser aplicada a partir do 21º dia, como pactuado com os municípios na Comissão Intergestores Bipartite, e a Astrazeneca após três meses. “Em relação ao imunizante da Astrazeneca/Fiocruz, a SES frisa que Pernambuco foi pioneiro em antecipar a vacinação dos idosos com mais de 85 anos com essa vacina, a partir de 26 de janeiro. Dessa forma, as vacinas desse fabricante foram disponibilizadas para 79% da população de idosos a partir dos 80 anos e, para quem fez uso desse imunizante, a segunda dose está prevista para iniciar apenas a partir da última semana do mês de abril, quando se completam três meses dos primeiros imunizados.” A pasta ainda acrescenta que, além desse extrato populacional, povos e comunidades quilombolas, a partir de 21 de março, e idosos de 65 a 69 anos, a partir de 26 de março, foram contemplados com doses desse fabricante.