Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pernambuco segue com alta ocupação em UTI; rede pública tem taxa de 97%

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 9
            [name] => Clipping
            [slug] => clipping
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 9
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 77152
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 9
            [category_count] => 77152
            [category_description] => 
            [cat_name] => Clipping
            [category_nicename] => clipping
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => clipping
)
tem				

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Pernambuco encerrou o dia de ontem com índices altos em relação à Covid-19. Segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), a taxa de ocupação nos leitos de UTI da rede pública está em 97%. Já na enfermaria, o número é de 83%. Na rede privada, a taxa de ocupação é de 87% nas unidades de terapia intensiva e de 68% nos leitos de enfermaria (veja infográfico).

Também ontem, o Estado marcou um novo recorde neste ano: 83 óbitos decorrentes do novo coronavírus. “Isso é reflexo do não seguimento de protocolos nas últimas semanas”, comentou a médica infectologista Sylvia Lemos Heinrichen, integrante da Sociedade Brasileira de Infectologia. “Ainda se faz necessário que as pessoas se conscientizem que o vírus ainda circula e que ele vai ainda circular por algum tempo. E que vai exigir de todos nós, vacinados ou não vacinados, que adotemos as medidas de precaução como práticas habituais. Quanto tempo vai ser isso, nós não sabemos”, acrescentou. 

O epidemiologista Jones Albuquerque, professor e cientista do Laboratório de Imunopatologia Keizo-Asami da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), observa que os índices de isolamento social ainda são muito baixos no Estado, conforme aponta o monitoramento feito pelo laboratório da UFPE em parceria com o Google e o Facebook. “O último dado aqui está dizendo que a gente estava em 24% por setor durante a quarentena. Agora, que a gente teve uma evolução, voltou para o patamar de 12%. Ou seja, pelo que parece, só 12% da população está quietinha em casa. E, olhe, isso aqui é um dado tecnológico, ele é muito falho. A gente chegou na quarentena em 26% nos melhores dias. A média é 14%”, disse. Segundo Jones Albuquerque, é provável que a taxa de isolamento da população seja ainda inferior ao índice apontado pela ferramenta.

De acordo com Secretaria de Defesa Social (SDS-PE), as forças de segurança continuam trabalhando para o cumprimento das medidas sanitárias que preveem o distanciamento social. “Desde o dia 1º de abril, quando foram flexibilizadas as restrições, 150 pessoas foram conduzidas para delegacias por infrações sanitárias, 100 mil estabelecimentos foram fiscalizados e 70 mil pessoas foram orientadas para uso de máscaras e distanciamento social”, afirmou o órgão em nota.

Doação de oxigênio
A Ambev doou 316 cilindros de oxigênio à Rede Estadual de Saúde de Pernambuco para ajudar no combate à Covid-19. O primeiro, com 16 cilindros de 30 litros, foi entregue ontem no Centro de Distribuição do Programa Estadual de Imunização, em Casa Amarela. A previsão de entrega dos outros 300, com cinco litros cada, é para o início de maio.  

Seleção no Hemope
O Hemope abriu, ontem, uma seleção interna com três vagas para médico já servidor da Secretaria Estadual de Saúde atuar como plantonista da Unidade de Terapia Intensiva. O processo seletivo terá apenas uma etapa, a de avaliação curricular, com caráter classificatório. 

As inscrições podem ser enviadas até amanhã para o e-mail remanejamentoses2021@gmail.com. O resultado deve ser divulgado já na próxima segunda-feira.