Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

País deve chegar hoje à marca de 400 mil mortes

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

Brasil tem o segundo maior número de óbitos por Covid-19 do mundo e uma taxa de mortalidade de 186,5 a cada 100 mil habitantes, superior a dos EUA

O balanço de infectados e mortos pelo novo coronavírus do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) apontou 3.163 óbitos pela doença ontem no Brasil. O registro de novos infectados é de 79.726 em 24 horas. A taxa de letalidade do vírus é de 2,7% e a de mortalidade é de 186,5 a cada 100 mil habitantes. Ao todo, 14,5 milhões de pessoas já se contaminaram e, desse total, 398.185 perderam a luta contra a covid-19. Nesse ritmo, o país chegará à marca dos 400 mil mortos nesta quinta-feira a menos de um ano de registrar os 10 mil primeiros óbitos.

São Paulo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul são os estados com maior número de mortos, com 94,6 mil, 32,9 mil e 24,6 mil, respectivamente. A média móvel de contaminados e de fatalidades por sete dias tem indicado queda no número de vítimas da doença. Ainda assim, os números são altos. No primeiro caso, o acumulado é de 56.928. Já a média de pessoas que perderam a vida no período é de 2.387. A pandemia está na 16ª semana epidemiológica de 2021.

Em meio aos números e a escassez de doses, o Ministério da Saúde descobriu ontem que tem um estoque adicional de 100 mil doses de CoronaVac. O imunizante, produzido pelo Instituto Butantan, estava armazenado corretamente e, por isso, não se perdeu. As doses serão distribuídas aos estados.

A revelação de que o governo federal tem mais unidades da CoronaVac foi publicada pela Gaúcha ZH. Por meio de nota, o Ministério da Sáude afirmou que “não retêm doses de vacina Covid-19”. “Toda semana a pasta recebe imunizantes do Butantan e Fiocruz. Em seguida é realizada reunião com representantes da União, Estados e Municípios para definir a pauta de distribuição das vacinas, que no dia seguinte são encaminhadas às secretarias de saúde das Unidades Federativas”, informou o órgão. Ainda segundo o texto, a pasta distribuirá, nesta quinta, 5,2 milhões de doses de vacinas Covid-19 para todos os estados.

No início da semana, o ministro Marcelo Queiroga admitiu que enfrenta dificuldades no fornecimento da segunda dose da CoronaVac. “O que tem nos causado certa preocupação é a CoronaVac, a segunda dose. Tem sido um pedido de governadores e prefeitos, porque, se os senhores lembram, cerca de um mês atrás, se liberou as segundas doses para que se aplicassem. E agora, em face do retardo de insumo vindo da China para o Butantan, há uma dificuldade com essa 2ª dose”, justificou na última segunda-feira.