Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Central acondicionará todas as vacinas do PNI

As matérias veiculadas pelo jornal citado como “fonte” não representam a opinião do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe). O clipping tem por objetivo atualizar os leitores das principais notícias referentes à saúde veiculadas no país e, principalmente, no estado de Pernambuco

A Prefeitura do Recife deve concluir, em cerca de três meses, a construção da nova sede do Programa Nacional de Imunizações (PNI) na cidade, que funcionará como central de armazenamento e distribuição de vacinas. A unidade será transferida de Santo Amaro para a Madalena. As novas instalações permitirão mais do que dobrar a capacidade de armazenamento, passando de 210 mil para 526 mil doses.

Em visita às obras, o prefeito João Campos explicou que a central também vai armazenar outros imunizantes. “O esforço é coordenado para a gente poder expandir a capacidade de armazenamento e de vacinação, não só contra a Covid-19, mas para todas as outras campanhas que acontecem de maneira regular na nossa cidade, como agora, por exemplo, que estamos vacinando contra a influenza”, orientou.

A obra está 57% concluída e tem a finalização prevista para julho. O investimento é da ordem de R$ 1,1 milhão e a estrutura terá uma área total construída de 345,23 metros quadrados. A nova sede vai ter capacidade para acondicionar todas as vacinas que fazem parte do PNI, inclusive a Pfizer/Biontech, que demanda armazenagem a temperaturas mais baixas. Também será responsável por proporcionar um ambiente de trabalho melhor estruturado para os funcionários deste setor.

“A sede irá qualificar nosso programa de imunização, tanto no que se refere à duplicação da capacidade de armazenamento das vacinas, quanto à logística de distribuição para as mais de 170 unidades de saúde, melhorando o acesso ao processo de vacinação na rotina da população recifense”, afirmou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque.

A nova construção contará com sala de armazenagem composta por câmara fria de 55,80 m2³ e espaço destinado a 20 câmaras de conservação de vacinas de 280L, além de uma sala de distribuição e uma de inspeção e da área administrativa que terá, entre outros ambientes, salas de reunião, apoio e técnica.