Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

29 de maio: Dia do Gastroenterologista

Dia 29 de maio, é comemorado o Dia do Médico Gastroenterologista, mesmo dia das ações mundiais de prevenção e alerta à saúde digestiva.  A data foi instituída pela Organização Mundial de Gastroenterologia para homenagear o especialista que é responsável por diagnosticar, prevenir e tratar doenças não cirúrgicas no aparelho digestivo.

Atualmente, por conta da pandemia do novo coronavírus, esse especialista é um dos aliados direto no combate a Covid-19. Segundo o gastrenterologia Bruno Dias, o infectado pode apresentar alguns sintomas gastrointestinais. “Sabemos que é mais frequentemente os pacientes sintomáticos apresentam sintomas, como  febre, tosse, dispneia e alteração no olfato e paladar. Porém, mais de 1/3 dos pacientes podem apresentar sintomas gastrointestinais”, destacou o médico.

Uma revisão de 36 estudos sobre os sintomas da Covid-19 realizada pela Universidade de Alberta, no Canadá, descobriu que 16% dos infectados pelo Sars-Cov-2 podem apresentar somente sintomas gastrointestinais — ou seja, um a cada seis pacientes. Os resultados foram publicados na revista Abdominal Radiology, em setembro.

Segundo o médico, os sintomas gastrointestinais podem se manifesta na fase inicial da infecção, precedendo outros sintomas. Questionado se existe um perfil especifico de paciente que possui tendência a desenvolver sintomas gastrointestinais de Covid-19, o gastrenterologia frisou: “Alguns pacientes que apresentam doenças crônicas gastrointestinais podem ter um risco aumentado para desenvolver uma doença mais sintomática e severa. Riscos potenciais incluem doenças inflamatórias crônicas, comorbidades associadas (DM, HAS, obesidade), cirrose avançada e o uso de glicocorticoides e alguns imunossupressores como terapia de sua doença de base”, disse Bruno.

Sabendo da preocupação e prevenção nos cuidados de pessoas com problemas gastrointestinais pré-existentes, Dias falou que a recomendação é o isolamento domiciliar e rotinas de cuidados similares à população geral. A importância do uso de máscara (preferencialmente PFF2), a higienização frequente das mãos, se manterem em ambientes ventilados e arejados, além de evitar o contato com pessoas que não seja do seu convívio.