Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Vacinação está acima da média

No Recife, quase meio milhão de pessoas tomaram pelo menos uma dose da vacina contra covid-19. Isso corresponde a aproximadamente 30% da população da capital pernambucana. Segundo a plataforma Vacinômetro do Recife, que reúne dados como o número total de doses recebidas e total de moradores imunizados, a cidade já aplicou 724.478 doses contra a doença. Ao todo, 490.668 pessoas receberam pelo menos uma dose. Desse total, 233.810 já concluíram o esquema vacinal — ou seja, 14,1% dos residentes no Recife tomaram duas doses de vacina contra a infecção pelo novo coronavírus.

Na capital, as coberturas para primeira (30%) e segunda dose (14%) são maiores do que as registradas em Pernambuco, com 20,6% e 9,8%, respectivamente, da população vacinada. Já no Brasil, segundo dados extraídos da plataforma Localiza SUS, o percentual da população com, no mínimo, a primeira dose contra a covid-19 é de cerca de 23%, e de 10% para a segunda aplicação. Em relação às demais capitais do Nordeste, como Fortaleza e Salvador, o Recife tem um quantitativo maior de pessoas imunizadas. Na capital do Ceará, 25,2% pelo menos estão vacinados com uma dose; 12,2% com duas. E em Salvador, as taxas são de 29,4% e 13%.

Se levarmos em consideração o alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a possibilidade de a pandemia de covid-19 não ser superada antes de, pelo menos, 70% dos cidadãos estarem vacinados, a maioria das cidades brasileiras ainda tem muito a imunizar para alcançar a proteção de grupo. Logo, com a vacinação ainda a conta-gotas, a imunidade coletiva deve levar tempo, pois só ocorrerá quando uma parcela grande da população desenvolver a defesa imunológica contra o novo coronavírus. Desta forma, a doença encontra barreiras para se disseminar porque a maioria das pessoas é imune, o que faz o vírus ter dificuldade para infectar alguém suscetível.

VULNERABILIDADE

Ontem o Recife iniciou a ampliação da imunização da população em situação de rua. Uma equipe visitou pontos estratégicos da capital pernambucana para levar a vacina contra covid-19 a pessoas com dificuldade de locomoção para ir até uma das salas de imunização voltadas para essa população. A estratégia para vacinação desse público é uma ação da Política Municipal de Atenção Integral à Saúde da População em Situação de Rua, implantada, em maio, pela Secretaria de Saúde do Recife.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife, a cidade tem 1,6 mil pessoas em vulnerabilidade e que moram nas ruas. Em março, por fazerem parte do grupo prioritário, alguns idosos cadastrados em instituições da Prefeitura do Recife voltadas para pessoas em situação de rua já haviam recebido o imunizante. Com isso, até o momento, já foram imunizadas 109 pessoas desse público, e 13 delas já receberam a segunda dose contra a covid-19. “Desde o início da pandemia, temos investido em educação em saúde, falando sobre a importância do uso de máscara e higiene das mãos, mas essa população tem resistência a essas orientações. A vacina chega para garantir a proteção desse público que já está exposto a tanta vulnerabilidade”, destaca a coordenadora da Política Municipal de Saúde da População em Situação de Rua, Aline Rosendo.