Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Brasil tem duas mortes pela variante delta

Primeiro caso no país foi de grávida de 42 anos, registrado em abril, enquanto o segundo, um homem de 54 anos, foi notificado no sábado

O Ministério da Saúde confirmou, ontem, duas mortes causadas pela variante delta – também conhecida como cepa indiana – da Covid-19 no Brasil. Segundo a pasta, o primeiro caso foi registrado no Paraná, em abril. Trata-se de uma gestante de 42 anos, residente do Japão que veio para o Brasil.

A Secretaria de Estado de Saúde do Paraná confirmou na última sexta-feira que a gestante, que foi internada com sintomas no dia 15 de abril e morreu no dia 18, estava com a cepa B.1.617. Ela estava com 28 semanas de gravidez e precisou se submeter a uma cesária de emergência, quando apresentou piora no quadro de Covid-19.

Segundo a secretaria, ela chegou ao Brasil no dia 5 de abril. Antes de embarcar, ela teve resultado negativo para a doença. Dois dias depois, no dia 7, ela foi visitada pela filha da idosa de 71 anos que foi o primeiro caso confirmado da variante delta no Paraná. Ela começou a apresentar sintomas respiratórios no mesmo dia e fez um novo exame, que deu positivo.

O recém-nascido ficou internado até o último dia 18. A secretaria informou que tanto o bebê quanto a família da gestante estão saudáveis e seguem em acompanhamento pelo município. O sequenciamento genômico que identificou a variante foi feita pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

A outra morte foi a de um homem de 54 anos, que era tripulante do navio chinês MVS Shandong da ZMI. O homem estava internado há 43 dias na rede privada de saúde em São Luís (MA). O paciente, segundo o ministério, passou a apresentar sintomas no dia 13 de maio e testou positivo para a Covid-19 no dia 17 de maio. A pasta foi notificada da morte ontem.

Vacinas
Mais um lote com 936 mil doses de vacinas contra a Covid-19, fabricadas pela Pfizer/BioNTech, chegou ao Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas (SP), na manhã de ontem. Com essa entrega, o laboratório completa 2,4 milhões de imunizantes fornecidos ao Brasil em menos de uma semana. Na terça-feira passada, foram 529 mil doses entregues e outras 936 mil chegaram na última quinta-feira.

Segundo o Ministério da Saúde, até a atualização mais recente, mais de 10,6 milhões de doses da Pfizer já tinham sido distribuídas para estados e o Distrito Federal. A previsão é de que o novo lote siga para as unidades da Federação nos próximos dias.

70 milhões

O Brasil superou, no último sábado, a marca de 70 milhões de pessoas imunizadas com a primeira dose das vacinas contra a Covid-19, divulgou o Ministério da Saúde. Segundo a pasta, 71,152 milhões de brasileiros receberam a primeira dose. Um total de 25,583 milhões de brasileiros receberam a primeira e a segunda dose da vacina ou a dose única da Janssen, completando o ciclo de imunização. Isso equivale a 16,2% da população vacinável no país.