Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Retorno foi movimentado

Após quatro meses de restrições, barraqueiros e ambulantes voltaram às praias do litoral de Pernambuco aos finais de semana. Apesar do tempo chuvoso ontem, houve movimentação na Praia de Boa Viagem, na Zona Sul do Recife. A expectativa dos comerciantes é de continuidade da flexibilização, feita a partir da queda de indicadores da pandemia da covid-19 em Pernambuco. O decreto estadual deixou a cargo de cada prefeitura a regulamentação das atividades econômicas na faixa de areia.

A liberação aconteceu após uma série de protestos da classe, que, até então, só podia trabalhar nos dias de semana. Para o comerciante Elcides Joaquim, de 29 anos, não era o suficiente para pagar as contas. “Com a abertura da praia agora no final de semana melhorou muito para a gente. Foi um alívio. O movimento só dá final de semana mesmo, porque no dia de semana não estava dando para a gente se virar, não, porque muita gente trabalha e não vem para a praia”, disse.

O barraqueiro Ubirajara Ramos Barbosa, 53, pediu que a medida seja estendida. “Espero que agora fiquemos em definitivo, porque os barraqueiros estão precisando, estão passando por situação difícil. Espero que não fechem mais as praias, a gente está tomando as precauções, álcool em gel, máscara, tudo, Vamos faturar mais, porque o final de semana é o mais importante. Durante a semana, a gente trabalha para pagar”, explicou.

O vendedor de caldinho Jeferson Tiago, 31, torce pelo mesmo. “É muito difícil sem um trabalho fixo, só dependendo da praia. Só dificuldade. Demos graças a Deus por ter voltado. Eu quero que permaneça essa praia maravilhosa [aberta] para todos nós. Também depende do pessoal chegar para comprar, para a gente levar para casa o sustento para nossos filhos”, contou.

O técnico em portaria remota Márcio Pereira Figueiredo, 39, foi um dos clientes que aproveitou a praia ontem após uma longa temporada sem ir. “Por causa dessa pandemia, já fazia tempo que a gente não vinha. Resolvi vir hoje para cá e estou achando bom. Trouxemos máscara para nos prevenir, e temos que nos resguardar ao máximo, também”, afirmou.

A flexibilização implementada no Estado, desde a última segunda-feira (21), também autorizou a prática de esportes coletivos e o funcionamento de museus, cinemas e teatros, além da ampliação de horários.

SERTÃO

A partir de hoje, começa a retomada das atividades econômicas na macrorregião III, que engloba municípios como Serra Talhada e Afogados da Ingazeira, ambos no Sertão. Nos dias úteis e fins de semana, o horário de funcionamento, de forma geral, será até as 20h.

Já os comércios de bairro e de rua e os escritórios terão horário especial, podendo funcionar até as 19h nos finais de semana. No interior dos estabelecimentos a capacidade máxima permitida será de 50% do total.

Samu em queda de chamados

O Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu) do Recife anunciou, pelas redes sociais ontem, que há oito dias vê queda na média móvel de envios de ambulâncias para pacientes com sintomas de covid-19. Nas últimas 24h, segundo o serviço, a média móvel de envios de ambulância para pacientes com Síndrome Respiratória Aguda Grave (srag) esteve em 35,1. Já a de causas externas, como traumas, em 33,1.

Nesse sábado (26), foram enviadas 38 ambulâncias para atendimentos srag, e 21 para traumas ou acidentes na Região Metropolitana do Recife, onde o serviço atende. “Importante mantermos todos os cuidados sanitários para virarmos essa página triste da história mundial”, lembrou postagem no Instagram oficial do SAMU Recife.

O JC não conseguiu contato com a assessoria da Secretaria de Saúde do Recife, ontem à noite, para comentar os números.

BALANÇO

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) registrou, ontem, 847 novos casos de pacientes com a covid-19. Entre os confirmados, 91 (10,7%) são considerados graves e 756 (89,3%) são leves. Agora, Pernambuco totaliza 546.537 casos confirmados da doença.

Também foram confirmados laboratorialmente 25 novos óbitos (17 masculinos e 8 femininos), ocorridos entre os dias 29 de novembro de 2020 e 26 de junho deste ano. Os pacientes tinham idades entre 29 e 96 anos. Do total, 13 tinham doenças preexistentes: doença cardiovascular (6), diabetes (5), obesidade (3), hipertensão (2), tabagismo/histórico de tabagismo (2), doença respiratória (1), doença renal (1), histórico de AVC (1), câncer (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Os demais seguem em investigação. Com isso, o Estado totaliza 17.551 mortes pela doença.

VACINAÇÃO

Pernambuco já aplicou 4.060.695 doses de vacinas contra a Covid19 na sua população, desde o início da campanha de imunização no Estado. Desse total, 1.063.468 pernambucanos completaram seus esquemas vacinais, sendo 1.060.136 pessoas que foram vacinadas com imunizantes aplicados em duas doses e outros 3.332 pernambucanos que foram contemplados com vacina aplicada em dose única. Em relação às primeiras doses, foram 2.997.227 aplicações.