Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Com cobertura baixa, Pernambuco seguirá vacinação contra gripe apenas para grupos prioritários

De acordo com a SES-PE, 39% do público-alvo recebeu a dose do imunizante contra a Influenza, longe da meta de 90%

Pernambuco manterá a vacinação contra gripe apenas para grupos prioritários, segundo anunciou o secretário estadual de Saúde, André Longo, em coletiva de imprensa virtual, na terça-feira (6).

A decisão do Estado vem após reunião com os gestores municipais na Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e apesar da liberação por parte do Ministério da Saúde em ampliar a imunização contra Influenza para toda a população brasileira acima de seis meses de idade.

“Até o momento, estamos com cobertura vacinal de apenas 39,8%, o que nos preocupa, pois o preconizado é de no mínimo 90% para esse grupos”, explicou Longo, ao citar os números da cobertura vacinal, longes da meta.

Foram aplicadas 1.427.012 doses da vacina em Pernambuco. Ao todo, o grupo prioritário é composto por mais de 3,5 milhões de pessoas.

Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade.

A campanha nacional de vacinação contra gripe começou em 12 de abril e seria encerrada nesta semana, mas foi prorrogada até 8 de agosto. 

Dados mais recentes do Ministério da Saúde indicam que 34,2 milhões de brasileiros tomaram a vacina, o que representa cerca de 42% dos grupos prioritários, formados por 79 milhões de pessoas.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), ficou acertado que a liberação da vacinação contra a gripe para o público em geral deverá ser avaliada por cada município.

Gestores municipais deverão checar as respectivas coberturas vacinais e, caso alcancem a meta de 90%, podem permitir o acesso da população em geral ao imunizante.

“Embora não tenhamos detectado ainda a circulação do vírus da Influeza este ano, em Pernambuco, precisamos garantir a proteção da população contra essa doença”, disse Longo.

Segundo o secretário, foram analisadas, em 2021, 14.681 amostras no Estado e nenhuma teve resultado positivo para os vírus que causam a Influenza.

“[É um] fato que estamos estudando, mas que tem sido visto em outros estados, o que pode ser motivado por inúmeros fatores, inclusive a interferência viral”, acrescentou o secretário de Saúde.

“É imprescindível garantir a imunização especialmente daqueles que possuem maior risco para infecção para desenvolver a Síndrome Respiratória Aguda Grave por Influenza, pois só assim poderemos evitar a perda de memória imunológica contra a Influenza e evitando tabmém maior intensidade da doença em outros anos”, prosseguiu Longo.

“Se você faz parte de um dos grupos prioritários contra a Influeza, proceda à unidade de saúde mais próxima da sua casa para receber a sua dose”, reiterou o secretário. 

Para se vacinar contra gripe, basta consultar um local de imunização próximo e comparecer portando a caderneta de vacinação e um documento com foto, para que os profissionais de saúde localizem o cadastro no sistema de informação. 

Caso a pessoa não possua ou não encontre sua caderneta de vacinação, os profissionais de saúde preencherão uma nova.

Vacinação contra gripe e Covid-19
Como duas campanhas de vacinação da gripe e da Covid-19 estão acontecendo ao mesmo tempo, a orientação do Ministério da Saúde é para que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada nos grupos prioritários.

Assim, a população-alvo da vacinação contra gripe e que ainda não recebeu doses contra a Covid-19, deve receber antes a vacina Covid-19 e fazer o agendamento da aplicação da vacina influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas.