Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Estudos ratificam variante Gama em PE

De acordo com análise, 100% das 32 amostras analisadas apresentaram a mesma cepa, em pacientes da RMR, Zona da Mata, Agreste e Sertão

Um novo sequenciamento genético de amostras biológicas de pacientes acometidos pela Covid-19 ratificou o predomínio da circulação da cepa Gama (variante P.1) em Pernambuco. De acordo com análise feita pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE), 100% das 32 amostras analisadas apresentaram essa cepa. Os pacientes que adoeceram pela Covid-19 em maio eram de municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR), Zona da Mata, Agreste e Sertão. A informação foi divulgada pelo secretário estadual de Saúde, André Longo, em coletiva de imprensa on-line na tarde de ontem.

“Essa nova análise do laboratório Aggeu Magalhães reforça a predominância da variante P.1 em Pernambuco, e nós continuamos empenhados no sequenciamento de novas amostras para investigar o padrão de ocorrência no estado e verificar se há novos achados. Mas lembro que, independentemente da cepa, os cuidados continuam os mesmos. É a partir da adesão às medidas de higiene e segurança que evitamos a circulação do vírus e até mesmo o surgimento de novas cepas”, afirmou André Longo.

LEITOS
A queda no percentual de leitos que levou a Secretaria de Saúde a fazer uma conversão de mais de uma centena deles para atender outros tipos de doenças, assim como outros de enfermaria.

De acordo com André Longo esses equipamentos passam a atender demandas represadas, como, por exemplo, as cirurgias eletivas, que foram liberadas na semana passada. Essa prática, no entanto, ainda não será adotada para as unidades de saúde do interior.

“É importante dar vazão a outras demandas que estavam represadas e cirurgias eletivas, que passam a ser mais frequente. Mas facilmente eles podem ser reconvertidos se houver alguma necessidade”, pontuou o gestor que lembrou que a ocupação não está homegênea em todas as regiões.

O interior, incluindo Zona da Mata, Agreste e Sertão está em torno de 72% e a Região Metropolitana do Recife, 64% já contando os convertidos.