Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pernambuco registra dez novos óbitos por covid-19 nas últimas 24h e já totaliza 18.110 vítimas da doença

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) anunciou neste domingo (11) que confirmou laboratorialmente dez novas mortes por covid-19 (seis homens e quatro mulheres) nas últimas 24 horas. Os óbitos ocorreram entre os dias 10 de abril e 10 de julho de 2021 nas cidades de “Águas Belas (1), Bom Conselho (1), Igarassu (1), Jaboatão dos Guararapes (2), Nazaré da Mata (1), Olinda (1), Orobó (1) e Recife (2)”. Com esses registros, o Estado totaliza 18.110 mortes pela enfermidade.

As pessoas que morreram, segundo a SES, tinham idade entre 37 e 91 anos e pelo menos cinco delas tinham comorbidades como doença cardiovascular, diabetes, hipertensão e obesidade, por exemplo.

Além das mortes, o Estado contabilizou mais 923 casos de covid-19, sendo 41 (4%) casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) e 882 (96%) leves. “Agora, Pernambuco totaliza 569.863 casos confirmados da doença, sendo 50.538 graves e 519.325 leves, que estão distribuídos por todos os 184 municípios pernambucanos, além do arquipélago de Fernando de Noronha”, diz trecho do boletim divulgado pela SES. Um total de 489.824 pacientes conseguiram se recuperar da doença até o momento.

Conforme os dados do Executivo estadual, 4.854.249 doses de vacina contra a covid-19 já foram aplicadas desde o início da campanha de imunização. Com o esquema vacinal completo, porém, são 1.279.607 pernambucanos.

Em relação às primeiras doses, foram 3.574.642 aplicações. Quanto às segundas doses, o Estado conta que já foram beneficiados 1.132.223 pernambucanos.

Os imunizantes de dose única foram aplicados em 1.693 idosos de 60 a 69 anos; 2.752 idosos de 70 anos e mais; 1.169 pessoas com comorbidades; 177 pessoas com deficiência permanente; 9.990 trabalhadores de serviços essenciais; 405 pessoas em situação de rua, além de 131.198 pessoas de 18 a 59 anos, segundo os dados do governo.

LEITOS

As informações divulgadas neste domingo pelo Estado mostram que a taxa de ocupação média dos leitos SRAG da rede pública está em 57% atualmente. Dos 1.633 leitos de UTI oferecidos, 62% estão ocupados. Das vagas de enfermaria, 51% estão em uso por pacientes que precisam de acompanhamento médico.

Na rede privada a situação é semelhante, a taxa de ocupação média dos leitos SRAG é de 52%. Nesse tipo de unidade de saúde, 60% dos leitos de UTI estão ocupados, enquanto 39% dos leitos de enfermaria estão em uso hoje.