Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Covid-19: menos de mil internados

O governo de Pernambuco anunciou, ontem, que registra menos de mil pessoas internadas com covid-19 em leitos públicos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI). É o menor índice desde março deste ano. Havia, à noite, 988 pacientes nas UTIs, segundo dados da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

No dia 5 de março houve o último registro de um número abaixo de mil internações. Naquele dia, 996 pessoas com quadro grave da doença ocupavam leitos públicos de terapia intensiva.

De acordo com relatório semanal da Organização Panamericana de Saúde (Opas), divulgado no último final de semana, Pernambuco encerrou o primeiro semestre de 2021 com a segunda menor taxa de mortalidade entre os Estados brasileiros. 

Em pronunciamento enviado à imprensa, o governador Paulo Câmara também destacou outros indicadores de melhoria do cenário da pandemia no Estado. “Nossa taxa de ocupação nos leitos de terapia intensiva caiu para 61%. O número mais baixo desde setembro de 2020. Com isso, são mais de 600 leitos disponíveis em todas as regiões de Pernambuco”, apontou.

O gestor estadual insistiu que, apesar da melhora nos índices, os pernambucanos não devem descuidar das medidas preventivas contra a covid-19. “Mantenha a prevenção usando máscara. Evite aglomerações. Se chegou o seu grupo na vacinação, informe-se como proceder na Secretaria de Saúde do seu município e ajude parentes e amigos a fazer o mesmo. A pandemia não acabou. Vamos continuar nos cuidando”, concluiu Paulo Câmara.

BALANÇO

Pernambuco confirmou, ontem, mais 383 casos de pacientes com a covid-19. Agora, o Estado totaliza 570.246 casos da doença, desde o início da pandemia.

Dos novos casos, 34 (9%) são de pessoas que desenvolveram Síndrome Respiratória Aguda Grave (srag), ou seja, são graves. Os outros 349 (91%) são leves.

A SES também confirmou 21 novos óbitos em decorrência da covid-19. As mortes ocorreram entre os dias 7 de junho e 11 de julho de 2021. Os pacientes tinham idades entre 35 e 90 anos.

Do total, 15 tinham doenças preexistentes: diabetes (10), doença cardiovascular (6), hipertensão (6), AVC (2), obesidade (2), tabagismo/histórico de tabagismo (2), doença renal (2) e doença hepática (1) – um paciente pode ter mais de uma comorbidade. Dois não tinham comorbidades e os demais seguem em investigação.

Agora, o Estado totaliza 18.131 mortes pela covid-19.