Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Variante Delta identificada em PE

Mais transmissível do que outras variantes do coronavírus, com maior potencial de levar à hospitalização e provocar reinfecção, a Delta foi identificada em Pernambuco. O anúncio foi feito ontem, durante coletiva de imprensa, pelo secretário Estadual de Saúde, André Longo. Ele informou que os resultados das análises genômicas de amostras de dois tripulantes do navio cargueiro Shoveler, atracado no Porto do Recife, detectaram a infecção pelo coronavírus decorrente da variante Delta, originária da Índia. A embarcação é de bandeira do Chipre. As amostras biológicas foram processadas no Instituto Aggeu Magalhães (IAM), unidade da Fiocruz em Pernambuco.

“Ambos os pacientes (de 25 e 48 anos) estão estáveis, internados em enfermaria de unidade privada no Recife. O navio vinha da Suécia, com destino ao Paraná. Devido à contaminação da tripulação, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) determinou a atracação, no dia 30 de junho, no Porto do Recife”, disse André Longo. O secretário ainda informou que, dos 27 profissionais de saúde que atenderam a tripulação, uma teve diagnóstico confirmado para a covid-19. Está isolada e assintomática. A amostra biológica da profissional também passará por sequenciamento genético para verificar a variante presente. Os contactantes próximos dela também estão sendo testados para reforçar o trabalho de vigilância.

Estão em andamento a vigilância e o monitoramento dos 19 tripulantes. Entre eles, nove tiveram resultado positivo para covid-19. Além dos dois internados em enfermaria, um terceiro tripulante, de 49 anos, continua em leito de terapia intensiva (UTI). Os outros seis positivos para a covid-19 passam bem e estão isolados no navio, sendo monitorados, assim como os 10 tripulantes que testaram negativo para a doença. As amostras biológicas de sete casos positivos não estavam nas condições viáveis para o trabalho de sequenciamento, pois não apresentavam grau ideal de virulência para esse tipo de processamento.

“Os dois casos da Delta detectados são importados, e isso não indica transmissão local da Delta em Pernambuco.” No entanto, Longo alertou que seis outros Estados já identificaram a variante e, por isso, a população não deve deixar os cuidados de lado.

No último sábado (10), foi feito um novo teste de RT-PCR com todos os tripulantes que permanecem no navio. Dos seis casos que positivaram anteriormente e estão na embarcação, apenas um ainda teve resultado positivo. Todos os casos negativos, na primeira leva, continuaram negativos na segunda.

Diante desse cenário, o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, solicitou ao Ministério da Saúde (MS), ontem, o envio para Pernambuco de mais 420 mil doses de vacinas contra a covid-19 e 840 mil testes de antígeno. A iniciativa, assim como aconteceu no Maranhão, tem como objetivo conter a transmissão da variante Delta.

“Temos progredido bastante na imunização da nossa população desde o início da campanha de vacinação. Mas é preciso intensificar esse trabalho, porque sabemos que, quanto mais pessoas imunizadas com as duas doses das vacinas tivermos, e mais rapidamente, menor será a propagação dessa variante, que tem preocupado o mundo todo”, frisou Paulo.

O secretário André Longo destacou também a importância de se acelerar o processo de imunização da população e do reforço das medidas de prevenção contra a covid-19. “Cuidado e vacinação são as palavras-chaves para que possamos vencer o vírus e suas variantes. Mais uma vez faço o chamado para que aqueles, que estão com a segunda dose da vacina em atraso, procurem seus municípios para concluir o esquema vacinal. Também é primordial manter e reforçar os cuidados. E isso vale até para quem já está imunizado. O vírus continua entre nós e, para que haja contaminação, só é preciso um descuido”, alertou.

BALANÇO

Segundo dados apresentados pelo governo de Pernambuco, há continuidade na redução dos indicadores epidemiológicos da covid-19. De acordo com a análise apresentada ontem durante a coletiva de imprensa, na semana epidemiológica de número 27, que compreende o período de 4 a 9 de julho, foram notificados 912 casos de síndrome respiratória aguda grave (SRAG). O quantitativo representa uma queda de 6% em relação à semana 26 (27/6 a 3/7) e de 18% em relação à semana 25 (20/6 a 26/6).

Em relação às solicitações de leitos de terapia intensiva (UTI), pela primeira vez, desde o início de fevereiro, o número ficou abaixo de 500. Foram 454 solicitações na semana passada — uma redução de 18% na comparação com a semana 26 e de 33% com a semana 25. “Graças a isso, continuamos no patamar de menos de mil pacientes internados nas UTIs da rede pública. Esses dados permitem novos avanços em nosso plano de convivência. Mas reforço que, mesmo com estes avanços, ainda não podemos baixar a guarda. O uso da máscara, o distanciamento físico, a limpeza das mãos e o cumprimento dos protocolos setoriais são essenciais para o controle da doença”, afirmou André Longo.

Apresentação musical é liberada

O governo de Pernambuco anunciou, ontem, que decidiu autorizar a retomada das apresentações musicais, com voz e violão, em bares e restaurantes de todo o Estado. Além disso, esse tipo de estabelecimento poderá funcionar uma hora a mais nos finais de semana e feriados.

“Estamos anunciando, a partir do dia 19 de julho, segunda-feira, a retomada da música ao vivo, voz e violão, em bares, restaurantes, casas de festas, ainda sem a área de dancing, apenas a apresentação do artista. Nós estamos atendendo a um pleito, a uma demanda da nossa classe artística, dos produtores de eventos, dos donos de bares e restaurantes”, afirmou a secretária executiva de Desenvolvimento Econômico, Ana Paula Vilaça. 

Bandas, caixas de som de alta potência, festas e shows ainda não estão permitidas nesta fase do Plano de Convivência com a Covid-19.

Na semana passada, a gestão estadual já havia liberado as apresentações de voz e violão em Fernando de Noronha, devido ao avanço na vacinação no arquipélago. Lá, os artistas podem trabalhar do meio-dia às 14h e das 17 às 21h.

Além disso, Ana Paula Vilaça informou que, também a partir de segunda, os bares e restaurantes poderão ficar abertos por uma hora a mais nos finais de semana e feriados. Na macrorregião 1, que engloba os municípios da Região Metropolitana do Recife, Zona da Mata e parte do Agreste, os estabelecimentos poderão funcionar até as 23h. Nas macrorregiões 2, 3 e 4, esse limite irá até as 22h. 

“Os números favoráveis da saúde também nos permite agora dobrar a capacidade para a realização de eventos sociais, como batizados, aniversários, casamentos, festas de formatura, de 50 para 100 pessoas ou até 30% da capacidade do espaço, o que for menor. Essa é uma importante conquista para o setor de eventos, que estava sofrendo com a pandemia durante mais de um ano e está voltando aos poucos com essas atividades, seguindo os protocolos sanitários específicos desse segmento”, pontuou a secretária.

Ana Paula Vilaça frisou, contudo, que apesar das novas flexibilizações, a população deve continuar seguindo todas as orientações do Executivo para evitar um novo aumento no número de casos no Estado. “O importante é que o passo a passo seja acompanhado de todo o nosso cuidado e proteção, porque a pandemia não acabou. Para que a gente continue flexibilizando o funcionamento das atividades, reabrindo novas atividades, é importante que a gente obedeça os protocolos sanitários, que respeite o distanciamento social e evite aglomeração.”