Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pandemia desacelera em todas as regiões

Índices de síndrome respiratória aguda grave voltaram ao patamar do fim de 2020 e ocupação de leitos é a menor desde janeiro

Em entrevista coletiva realizada ontem, o secretário estadual de Saúde, André Longo, anunciou que os índices ligados à pandemia da Covid-19 em Pernambuco regrediram ao nível em que se encontrava no fim de 2020, sinalizando desaceleração das infecções em todas as regiões. Ele atribuiu a boa notícia à campanha de vacinação, à adesão da população aos cuidados contra a doença e aos esforços do poder público no combate.

“Na semana 28, encerrada no último sábado, os casos de Srag (síndrome respiratória aguda grave) voltaram ao patamar do ano passado. Foram 705 notificações, o que representa queda de 23% em relação à semana epidemiológica 27 e 28% em 15 dias”, afirmou.

Pela primeira vez desde o início de janeiro, Pernambuco registrou menos de 800 pacientes internados em leitos de UTI para Srag na rede pública. A ocupação vem caindo mesmo após a decisão do governo de disponibilizar camas que integravam a rede de Covid-19 ao uso por pacientes acometidos de outras doenças. Um exemplo é o Hospital Universítário oswaldo Cruz, que converteu leitos para o tratamento de pessoas com câncer.

“Tivemos uma queda de 8,6% entre as semanas 28 e 27. Com isso, as taxas de ocupação, mesmo com a redução progressiva de leitos para casos de doenças não-Covid permanece em patamares baixos, próximos a 50%. O último número que nós temos é de 53% de ocupação de leitos de terapia intensiva”, explicou Longo.

O secretário afirmou que Pernambuco registra uma das melhores respostas no enfrentamento à Covid-19 no Brasil em 2021, com a segunda menor taxa de mortalidade por 100 mil habitantes do país. “Neste momento em que a variante Delta, que já tem transmissão comunitária em alguns estados, traz preocupação adicional em todo o mundo, precisamos acelerar a vacinação e fazer com que as pessoas completem todo o esquema vacinal. É primordial ainda manter e reforçar os cuidados, mesmo quem já está com a imunização completa”, concluiu.

FILIPINO
Recebeu alta hospitalar, na quarta-feira, um dos tripulantes filipinos do navio cargueiro Shoveler, de bandeira do Chipre. O homem de 48 anos já estava curado da Covid-19. O outro tripulante segue internado na enfermaria de uma unidade de saúde privada do Recife, com quadro estável. O cargueiro vinha da Europa com destino  ao Porto de Paranaguá, no Paraná. Devido à suspeita da Covid-19, foi necessário atracar no Recife no dia 30 de junho, a partir de recomendação da Agência Nacional de Vigilância Sanitártia (Anvisa).

Dos 19 tripulantes, 10 testaram negativo para a doença e nove tiveram resultados positivos. Dos casos confirmados, três pacientes foram hospitalizados. Um tripulante morreu no dia 18 de julho. O homem de 50 anos, de nacionalidade filipina, foi cremado ontem. Dos outros seis marinheiros que testaram positivo, apenas um permanece em isolamento. Os demais já negativaram para a doença.

Já a profissional de saúde que teve contato com esses pacientes e testou positivo para a Covid-19 teve uma segunda amostra coletada com resultado negativo. A primeira coleta, que está sendo analisada por sequenciamento genético, foi feita de forma preventiva, já que a mulher estava assintomática.  A SES-PE ainda incluiu no monitoramento mais 14 profissionais de saúde que tiveram contato com os filipinos,

Números

  • 1.256 casos da Covid-19 foram registrados ontem
  • 582.849 diagnósticos no total
  • 58 novos óbitos (31 femininos e 27 masculinos), ocorridos entre os dias 13/11/2020 e 21/07/2021
  • 18.502 mortes desde o começo da pandemia