Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Casos graves de Covid-19 caem ao menor nível

Pernambuco tem o mais baixo índice de síndrome respiratória aguda grave desde o começo da transmissão comunitária, mas cautela é necessária

O Governo de Pernambuco anunciou ontem que o estado registrou o menor patamar de casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag) desde quando foi identificada a transmissão comunitária da Covid-19, em março de 2020. Esse índice, que corresponde a todos os casos de hospitalização com suspeita da doença, foi constatado na semana epidemiológica 30, entre 25 e 31 de julho deste ano. De acordo com o secretário Saúde, André Longo, a melhora nos números se deve ao avanço da vacinação e à parcela da população que vem respeitando as medidas preventivas contra o novo coronavírus.

Em entrevista coletiva ontem, foi divulgado o registro de 497 casos de Srag na semana 30 – redução de 18% na comparação à semana 29 (17 a 24 de julho), quando houve 609 casos, e de 30% em relação à semana 28 (11 a 17 de julho), com 715 hospitalizações.

Segundo a secretaria, o menor número de casos de Srag já registrado no estado até agora foi de 543, entre os dias 8 e 14 de novembro de 2020. Atualmente, a rede pública tem 590 pacientes internados em leitos de UTI, menor patamar desde outubro do ano passado.

Apesar da melhora – que levou o estado a anunciar novas medidas de abertura no Plano de Convivência -, o secretário alertou que a população precisa continuar com os cuidados, como a higienização das mãos, e manifestou preocupação em especial com a visível redução no uso de máscaras nas vias públicas. “Reforço que os indicadores positivos são frutos de um esforço coletivo que não pode ser colocado em risco pelo descuido e pela falta do senso de coletividade de alguns. Se não quisermos enfrentar uma nova onda com aumento nos casos graves e nas mortes, que vão impor a necessidade de novas restrições, precisamos reforçar as medidas de prevenção”, frisou Longo.

André Longo lembrou que a prevenção de agora poderá evitar que o novo coronavírus volte com força nos primeiros meses de 2020, já que a propagação dos problemas respiratórios costuma se intensificar no início do ano.

Jovens
Durante a coletiva, André Longo chamou atenção para a falta de preocupação dos jovens pernambucanos com a Covid-19 e alertou sobre o crescimento da contaminação entre os menores de 30 anos. “Estamos com uma baixa procura pela vacina entre os menores de 30 anos. Queremos lembrar, mais uma vez, que o jovem não é imune ao vírus e temos visto crescer o número de pessoas de 20 a 29 anos internadas em leitos de UTI”, declarou.

Números

  • 644 casos da Covid-19 foram registrados ontem
    – 69 (11%) são graves
    – 575 (89%) leves
  • 594.106 casos ao todo, desde o começo da pandemia
  • 522.144  pacientes recuperados, incluindo 30.790 graves
  • 42 novos óbitos ocorridos entre os dias 25/01/2021 e 04/08/2021, foram registrados ontem
    – 23 masculinos
    – 19 femininos
  • 18.941 mortes pela doença ao todo