Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

População ignora perigo de nova variante

Em Olinda e Abreu e Lima, onde primeiros casos locais da Delta foram detectados, moradores circulam sem máscaras e se aglomeram

Negligência é a palavra que define o cenário observado nas ruas de Olinda e de Abreu e Lima, municípios onde foram detectados os primeiros dois casos da variante Delta em Pernambuco. Pessoas sem máscara, aglomeração e desrespeito aos protocolos sanitários eram alguns dos comportamentos vistos nesta sexta-feira, um dia depois da Secretaria Estadual de Saúde confirmar que a cepa já circula no estado.

O anúncio sobre os casos positivos parece não ter surtido efeito sobre o dia a dia das pessoas que transitam pelas ruas. No Centro de Abreu e Lima, a reportagem flagrou vários focos de aglomeração, além de muitas pessoas sem máscara ou utilizando o equipamento de proteção de forma errada, como abaixo do queixo.

No bairro de Peixinhos, Olinda, foi raro encontrar pessoas utilizando a máscara. No Alto da Sé, um dos cartões postais da Cidade Alta, o cenário não era muito diferente. De comerciantes a turistas, a tranquilidade em transitar com as vias aéreas desprotegidas diverge da realidade pandêmica. No local, comerciantes foram orientados por agentes da saúde sobre os protocolos de segurança, como higienizar as mãos, mesas e cadeiras, manter distanciamento de dois metros  entre mesas e cadeiras, oferecer álcool em gel e usar máscaras.

Os moradores do bairro de Rio Doce parecem já ter voltado à normalidade de antes da Covid-19. Nas imediações da feira, a sensação é de total despreocupação com o atual momento. Os poucos que usavam máscara no local rechaçaram o comportamento dos que continuam ignorando o coronavírus, principalmente diante da iminente possibilidade de transmissão comunitária da nova variante em Pernambuco.

“Preocupado todo mundo fica, principalmente em feira livre, ônibus, mas o pessoal relaxou por conta da vacina. Essa nova variante traz muito medo, porque pode contaminar mais rápido”, opinou a técnica de enfermagem Solange Barbosa, 53 anos. Para a comerciante Tereza da Costa, 54, o avanço da vacinação também é usado como pretexto para o relaxamento das pessoas. “Isso não é brincadeira. Somos de carne e osso. O pessoal acha que porque tomou a vacina tudo já está resolvido, só acredita quando acontece consigo. Temos que ter cuidado para que outras pessoas não se contaminem”, disse.

ANÁLISE
No Brasil já foram registrados 570 casos positivos para a variante Delta. De acordo com o Ministério da Saúde, 36 mortes no país já foram causadas pela cepa. Em Pernambuco, a variante foi apontada durante sequenciamento genético de amostras de pacientes positivos para a Covid-19 feito pelo Instituto Aggeu Magalhães (IAM/Fiocruz PE). Os infectados são um homem de 24 anos que mora em Abreu e Lima e outro, de 49, residente de Olinda. Ambos tiveram o primeiros sintomas em 15 de julho. Anteriormente, o Aggeu Magalhães já havia identificado cinco casos da variante Delta, contudo em tripulantes filipinos que precisaram atracar no estado para atendimento médico.

Os pernambucanos foram notificados no sistema e-SUS, voltado para os casos leves da doença, sem necessidade de hospitalização, e evoluíram para cura. No entanto, a área técnica da SES-PE já determinou a investigação epidemiológica nos dois municípios para identificação de possíveis contatos. Caso existam infecções interligadas, haverá atuação para quebrar a cadeia de transmissão.

A SES-PE também informou que verificará se já há transmissão comunitária (quando não é possível rastrear a origem da contaminação) da variante no território pernambucano. A secretaria já identificou que os homens estavam vacinados quando adoeceram – o mais novo havia completado o esquema e o mais velho tomara a primeira dose -, o que pode ter auxiliado para que os sintomas fossem leves.

Números

  • 658 novos casos da Covid-19 foram detectados ontem no estado
  • 598.708 confirmações no total
  • 18 novos óbitos (11 femininos e 7 masculinos), ocorridos entre os dias 06/03/2021 e 11/08/2021, foram confirmados na sexta-feira
  • 19.135 mortes pela doença no total