Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Começa vacinação de socioeducandos

Pernambuco iniciou ontem a aplicação da 1ª dose da vacina contra a Covid-19 em adolescentes com idades entre 12 e 17 anos que estão em unidades da Fundação de Atendimento Socioeducativo (Funase). Até o momento, 290 socioeducandos maiores de 18 anos já receberam ao menos uma dose da vacina contra o coronavírus. Em todo o estado, 749 adolescentes e jovens estão em atendimento pela Funase. Na instituição, o número de socioeducandos que ainda não completaram 18 anos e que poderão receber o imunizante chega a 496. O maior quantitativo está no Recife (167).

De acordo com o secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, Sileno Guedes, a medida representa um importante avanço na direção de um público em vulnerabilidade social.

“Não apenas na Funase, mas fora dela também, temos adolescentes com deficiência, adolescentes grávidas, puérperas e lactantes e que, agora, recebem essa ação de saúde”, afirma.

Segundo informe da Superintendência de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) em articulação com o Eixo Saúde da Funase, as 12 Gerências Regionais de Saúde já receberam as doses específicas para esses adolescentes. De acordo com a Funase, em outros oito municípios, também há integrantes desse público: Cabo de Santo Agostinho (79), Jaboatão dos Guararapes (41), Timbaúba (30), Vitória de Santo Antão (40), Caruaru (60), Garanhuns (36), Arcoverde (18) e Petrolina (25).

A inclusão desse público como grupo prioritário do Plano Nacional de Operacionalização (PNO) ocorreu após o início da vigência da Lei Federal 14.190/2021, publicada no Diário Oficial da União em 30 de julho. Além do público privado de liberdade, a normativa incluiu na imunização os adolescentes com deficiência permanente, com comorbidades, gestantes e puérperas (no puerpério remoto – até um ano).

Além de atender adolescentes de 12 a 17 anos, que serão vacinados agora, a Funase também é o órgão executor de medidas socioeducativas de jovens com idades entre 18 e 21 anos que ingressaram na instituição por atos infracionais que cometeram antes da maioridade. Essa parcela já vem sendo imunizada desde junho, conforme o calendário dos municípios.