Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Bancos de sangue precisam de doação

Os principais bancos de sangue que atendem clínicas e hospitais públicos e particulares em Pernambuco estão com o estoque em situação crítica. Fatores como fortes chuvas e a ascendência das doenças respiratórias nesta época do ano contribuíram para uma redução de cerca de 40% nas doações de sangue. Atenta a esse quadro, a Arquidiocese de Olinda e Recife inicia, neste sábado (21), a campanha “Doação é Comunhão”. A iniciativa tem o objetivo de colaborar com o reabastecimento de bancos de sangue da capital pernambucana. A ação começa com um mutirão de coleta no Seminário Arquidiocesano Nossa Senhora da Graça, no bairro da Várzea. Uma equipe do Banco de Sangue Hemato, do Grupo Gestor de Serviços em Hemoterapia (GSH), receberá seminaristas e familiares das 9h às 16h. São esperados aproximadamente 100 doadores. Segundo a integrante da Pastoral da Saúde e coordenadora da campanha, Eugênia Carla Cavalcanti, a iniciativa começa no seminário, mas vai mobilizar as 145 paróquias da arquidiocese. Além disso, espera-se que a campanha atraia doadores regulares também para bancos de sangue como o Instituto de Hematologia do Nordeste (Ihene), a Fundação de Hematologia e Hemoterapia de Pernambuco (Hemope) e o próprio Banco de Sangue Hemato. Esse incentivo tem sido necessário e chega um momento crítico. De acordo com Ana Luiza Araújo, líder de captação do Banco de Sangue Hemato, são necessárias 120 doações diárias para atender com equilíbrio às demandas dos pacientes internados nos 16 hospitais e clínicas privadas atendidas pela instituição. Entretanto, a meta não vem sendo atingida nos últimos dias. “Ao passo que enfrentamos essa baixa em nossos estoques, o número de atendimentos aumentou consideravelmente em razão da retomada da vida social, do retorno de cirurgias eletivas, além dos pacientes que prosseguem em tratamentos de covid, anemias, câncer, dentre outros procedimentos”, explica Ana Luiza. A líder de captação do Hemato ressalta a importância das pessoas se programarem para doar sangue neste momento em que o processo de vacinação está em ritmo avançado no País, pois há um período de inaptidão temporária para cada vacina – Coronavac e Sinovac são 48 horas, Astrazeneca, Pfizer ou Janssen são 7 dias. “Os doadores que recebem o imunizante contra o coronavírus se tornam inabilitados a doarem sangue por um período que varia de 48 horas a uma semana. Por isso, é importante que eles estejam atentos a esse prazo e façam a sua doação antes ou depois de se vacinarem, e também incentivem seus amigos e familiares que estejam aptos a praticar esse gesto solidário que salva vidas”, conclui Ana Luiza. Para ajudar nesta campanha de mobilização emergencial de doação de sangue, a unidade disponibiliza transporte gratuito aos doadores. São oferecidos táxis para uma a quatro pessoas e vans para grupos de 12. Para solicitar o transporte, o doador deve entrar em contato pelo telefone (81) 98107- 0076. O Banco de Sangue Hemato estendeu o seu horário de atendimento, passando a funcionar também aos domingos e feriados.