Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Na UTI, 90% não concluíram vacinação

Levantamento realizado pela Secretaria Estadual de Saúde indica que 90% dos casos graves de Covid-19 registrados no mês de julho, em Pernambuco, acometeram pacientes que ainda não receberam as duas doses de vacina ou a dose única da Janssen. Nove entre dez enfermos tomaram apenas a primeira vacina ou ainda não começaram a se imunizar. Os dados foram apresentados pelo secretário André Longo, em coletiva de imprensa.

“Cruzamos dados do banco de notificação de síndromes respiratórias agudas graves de Pernambuco, o Notifica-PE, com o sistema de informação do Programa Nacional de Imunizações, apontando que 90% não tinham o ciclo vacinal completo. Desses pacientes, 58% não tomaram nenhuma dose da vacina e 32% apenas a primeira. Esses dados dão a real dimensão da importância de se vacinar com o ciclo completo e tomar as duas doses no momento certo, sem atraso”, ressaltou André Longo.

O gestor estadual lembrou a ameaça representada pela variante Delta. “As vacinas contra a Covid-19 são seguras e protegem. Se seguirmos as regras sanitárias e avançarmos na vacinação, teremos mais chances de evitar casos graves e óbitos. Com a circulação da Delta em diversos estados e a confirmação de casos em Pernambuco, precisamos reforçar ainda mais a importância da imunização.”

O secretário explicou que Pernambuco continua com cenário de estabilidade no cenário epidemiológico, que se mantêm nos menores patamares registrados desde o início da pandemia. Na semana epidemiológica 33, que compreende o período entre 15 e 21 de agosto, o estado teve oscilação para cima nos casos de síndrome respiratória aguda grave. Foram 473 confirmações, 48 casos a mais que na semana 32 (aumento de 11%) e 71 a mais que na 31 (crescimento de 17%).

“Não estamos contentes com esse patamar. Nosso trabalho é para diminuir ainda mais esses números. Da semana 33 à 36, mesmo em anos sem epidemia, a gente tem uma maior eclosão de casos respiratórios. Estamos atribuindo mais a isso do que a um predomínio da Delta. Tivemos aqueles dois casos no sequenciamento da semana passada, estamos com a expectativa de ver um resultado com a amostra já de agosto para ver se a gente tem ou não a prevalência aqui no estado, pois não temos dúvidas que ela já está aqui”, ilustrou.

“Obviamente é o avançar da vacinação e os cuidados que vão fazer com que a gente tenha o menor controle e melhor desenvolvimento dos casos graves”, reforçou o secretário. Longo asseverou que as notificações de Srag ainda estão em patamares muito baixos e não tiveram reflexo algum nos demais indicadores.

Nas solicitações de UTI, a Central de Regulação registrou 298 pedidos na semana 33 – o menor quantitativo registrado desde abril do ano passado e que representa redução de 10% em relação à semana 32, além de uma  queda de 15% na comparação com a 31. Com isso, a ocupação dos leitos de terapia intensiva continua com tendência de redução. Atualmente, a rede pública contabiliza pouco 455 pacientes internados nas vagas de UTI.

Plano
Longo alertou que o governo do estado, que ontem anunciou novas flexibilizações no Plano de Convivência com relação à quantidade de público em eventos e competições esportivas, continua em alerta permanente, monitorando os indicadores e analisando os cenários.

“Se for necessário, não hesitaremos em dar passos para trás, porque nosso compromisso maior é com a vida e a saúde dos pernambucanos.”

Ele também se mostrou preocupado com cenas de aglomerações como as recentemente registradas em diferentes cidades de Pernambuco e até em Fernando de Noronha.

“É o tipo de atitude que não contribui para a superação da pandemia, só favorece a proliferação do vírus e pode colocar em risco a retomada das atividades. Se quisermos continuar avançando rumo a uma normalidade possível, precisamos acelerar a vacinação e reforçar o uso correto da máscara, o distanciamento físico e o cumprimento dos protocolos”, lembrou.

Números

SITUAÇÃO NAS UTIs

  • 455 leitos públicos da rede Covid-19 estão ocupados
    – 38% das 1.197 camas disponíveis
  • 94 leitos da rede privada estão ocupados
    – 51% das 184 camas disponíveis
  • 58% dos doentes não tomaram nenhuma dose da vacina
    – 32% só tomaram a primeira


NÚMEROS DA PANDEMIA

  • 662 casos da Covid-19 foram detectados ontem
    – 27 (4,1%) são graves
    – 635 (95,9%) leves
  • 604.993 casos confirmados até agora
  • 15 novos óbitos ocorridos entre 28/10/2020 e 24/08/2021 vconfirmados ontem
    – 11 masculinos
    – 4 femininos
  • 19.329 mortes pela doença ao todo

VACINAÇÃO

  • 7,6 milhões de doses já foram aplicadas ao todo
  • 5,2 milhões de pessoas receberam a primeira dose
  • 2,1 milhões tomaram duas vacinas
  • 172,9 mil foram imunizados com a dose única da Janssen