Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Idosos não vacinados são 30% do internados

Em Pernambuco, 131 pessoas a partir dos 60 anos, que foram infectadas pelo coronavírus em julho e precisaram receber cuidados em hospital têm um ponto em comum: não foram vacinados. Não tomaram, sequer, a primeira dose. O detalhe é que esse grupo etário poderia ter iniciado a imunização entre janeiro e abril (período em que foram liberadas as autorizações graduais para esse público). Esse total de não vacinados corresponde a 30% dos 433 pacientes que tiveram o quadro mais severo da infecção, no último mês, e não apresentam registro de imunização contra o coronavírus.

Ainda sobre a mesma faixa etária, 123 pessoas desenvolveram a forma grave da covid-19 e foram internadas. Elas só tinham tomado a primeira dose da vacina. Esse total equivale a mais da metade (52%) dos 236 pacientes que apresentaram complicações decorrentes da infecção e não completaram o esquema vacinal.

Os dados, apurados pelo JC com a Secretaria Estadual de Saúde (SES), levantam preocupações. O vírus continua a circular com novas variantes, a provocar adoecimentos, complicações e mortes. Além disso, essa população de não vacinados (idosos) é a de maior risco para evoluir para as formas graves da covid-19 e ir a óbito. Sobre essas pessoas que ainda não iniciaram o esquema vacinal ou não o completaram, é essencial que os municípios cheguem mais perto da população e façam busca ativa.

Na quarta-feira (25), o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, divulgou parte desse levantamento dos não vacinados. Os números mostram que 58% dos registros de casos graves da covid-19, no Estado, foram em pessoas não vacinadas (de todas as faixas etárias) e 31,6% eram pacientes que só tomaram uma dose do imunizante, sem completar o esquema vacinal. “Esses dados dão a real dimensão da importância de se vacinar contra a doença”, frisou Longo, que chamou a atenção para a imunização como ação de saúde coletiva. “Como nenhum imunizante tem 100% de eficácia, precisamos do maior número de pessoas vacinadas e da manutenção do cuidado, a fim de diminuir a circulação do vírus e garantir proteção a todos.”

O secretário também reforçou a importância da vacinação para controlar a disseminação da variante delta do coronavírus. “Se seguirmos as regras sanitárias e avançarmos na vacinação, teremos mais chances de evitar casos graves e óbitos. Com a circulação da variante delta em diversos Estados do País e a confirmação de casos locais em Pernambuco, precisamos reforçar ainda mais a importância da imunização e de finalizar o esquema com as duas doses no tempo preconizado.”

O levantamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) foi feito a partir do cruzamento de dois sistemas de informação. O Notifica PE, sistema próprio do Estado, que agrega as notificações dos casos graves pela covid-19, e o Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI), que é um ambiente online do governo federal com os registros de vacinados.