Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Pernambuco busca equilibrar entrega de primeiras doses a municípios com novo cálculo de distribuição

Com o objetivo de equilibrar o envio de primeiras doses de vacinas contra a Covid-19 para os municípios pernambucanos, o Governo do Estado passará a distribuir as remessas de forma proporcional ao que falta para cidade completar a sua campanha de vacinação.

A iniciativa, que segue o que foi ajustado pelo Governo Federal entre os estados, foi pactuada em reunião da Comissão Intergestora Bipartite (CIB), nessa quinta-feira (26).

De acordo com o Governo de Pernambuco, o Programa Estadual de Imunização (PNI-PE), com auxílio da câmara técnica do Conselho de Secretarias Municipais de Saúde (Cosems-PE), tomou como base o total de pessoas de 18 a 59 anos e de grupos prioritários, excluindo os idosos, de cada cidade e quanto cada uma falta receber de doses.

A partir desse cálculo, verificou-se quanto a população que restava de cada município representa percentualmente no total de pessoas a serem vacinadas no Estado, para que as próximas entregas sejam realizadas a partir desse percentual. 

“Se determinado município representa 1% da população do Estado que ainda falta receber a primeira dose, por exemplo, ele receberá esse percentual nas próximas entregas de dose 1, até zerar o quantitativo. Se outra cidade representa 12%, ela receberá esse percentual do total de dose recebida para primeira dose pelo Estado a partir de agora”, explicou o Governo de Pernambuco por meio de nota enviada à imprensa.

Na prática, a medida tenta equilibrar os avanços nas campanhas de vacinação entre os municípios. Há cidades no Estado que já começaram a vacinação de adolescentes com 15 anos como Olinda, por exemplo. Por outro lado, Ipojuca, na Região Metropolitana do Recife, ainda aplica primeiras doses em adultos com 25 anos e mais.

Até então, todas as cidades pernambucanas recebiam o mesmo percentual de vacinas nas entregas feitas a partir do Ministério da Saúde. 

Se a distribuição era de 10% das doses para determinado grupo, todas as cidades recebiam 10% daquela população do seu território. 

Finalizadas as entregas dos grupos prioritários da campanha, e feita a correção na base populacional  dos adultos de 18 a 59 anos, começa-se a ser feito esse equilíbrio nas entregas, permitindo que todos alcancem a cobertura de 18 aos 59 anos em tempo similar.

Na análise das estimativas populacionais, também foi verificado que alguns municípios já teriam recebido doses a mais, segundo o Governo de Pernambuco. 

Com isso, foi solicitado que todos analisem sua solicitação e oficializem ao PNI-PE e ao Cosems-PE, para que as doses possam ser redistribuídas entre os demais.

“Desde o início, nós estamos trabalhando para fazer a entrega das vacinas de forma equânime entre os municípios. Trabalhamos assim nos envios dos grupos prioritários e atuamos para corrigir, junto ao Ministério da Saúde, as estimativas populacionais dos adultos entre 18 e 59 anos. Agora, com essa nova forma de distribuição, vamos conseguir ser mais justos e pagaremos as doses aos municípios que tiveram atualização na estimativa populacional, permitindo que todos avancem de forma igualitária nesta campanha”, disse a superintendente de Imunizações da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), Ana Catarina de Melo. 

A gestora ainda lembra que as segundas doses serão distribuídas de acordo com o que já foi encaminhado de primeira dose.