Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

AstraZeneca chega à Saúde

Em meio a ausência de imunizantes para aplicação da segunda dose em vários estados, a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) entregou um novo lote com 1,7 milhão de doses da vacina da AstraZeneca nessa terça-feira (14). Essa é a primeira entrega feita pela instituição neste mês. Ao todo, 15 milhões de doses devem ser entregues ao Ministério da Saúde em setembro.

De acordo com a Fiocruz, uma primeira remessa com 50 mil doses foi entregue diretamente ao Estado do Rio de Janeiro. O restante foi destinado a um almoxarifado do Ministério da Saúde e será enviado aos demais estados. A pasta ainda não informou quando as vacinas devem ser distribuídas.

A entrega de imunizantes havia sido interrompida pela Fiocruz por falta de insumos para produção. Agora, a fundação afirma que as entregas semanais até o fim de setembro estão garantidas. A Fiocruz já enviou 93,6 milhões de doses de AstraZeneca ao Ministério da Saúde.

A interrupção da entrega das vacinas gerou desabastecimento de AstraZeneca em alguns estados. Parte das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Maranhão e Pernambuco estavam sem o imunizante para aplicar a segunda dose. Para não prejudicar a campanha de vacinação, os governos estaduais autorizaram a vacinação heteróloga e estão aplicando uma segunda dose da Pfizer em quem tinha recebido a primeira de AstraZeneca.

Só em São Paulo, pelo menos um milhão de pessoas foram prejudicadas pela falta de AstraZeneca até a última sexta-feira (10). A informação é da coordenadora do Programa Estadual de Imunização, Regiane de Paula. O Ministério da Saúde diz que não deve vacinas a São Paulo e que não garantirá doses aos estados que não respeitarem o Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação Contra a Covid-19.

CORONAVAC

Ontem, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), determinou que o Instituto Butantan substitua os lotes de vacinas interditados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). O primeiro lote a ser reposto, de 6,9 milhões de doses, será entregue hoje ao Ministério da Saúde. Um novo lote com 5 milhões chegará ao estado na próxima semana. De acordo com o governo, as vacinas foram produzidas pelo próprio Butantan com IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) proveniente de fábrica na China.

A troca acontece após, no início deste mês, a Anvisa determinar a interdição cautelar de 25 lotes da Coronavac produzidos em uma fábrica chinesa não inspecionada pelo órgão federal. A distribuição e a aplicação de cerca de 12,1 milhões de doses destes lotes ficaram proibidas por até 90 dias.

O remanejamento das novas doses vai substituir cerca de 8 milhões de imunizantes com uso temporariamente suspenso.