Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Ministério libera reforço para maiores de 60 anos

O ministro da Saúde, Ma rcelo Quei roga, anunciou ontem, em vídeo publicado nas redes sociais, uma vez que está cumprindo quarentena em Nova York após testar positivo para a Covid-19, que o governo vai iniciar a aplicação de dose de reforço da vacina contra a Covid-19 em pessoas com mais de 60 anos de idade. De acordo com o titular da pasta, são cerca de 7 milhões de brasileiros nessa faixa etária. “É possível, no final do mês de setembro, já ofertar para os idosos brasileiros uma dose de reforço da vacina. Além dos idosos com mais de 70 anos e dos prof issionais de saúde que já foram anunciados como contemplados com o reforço, agora o Ministério da Saúde vai atender aqueles com mais de 60 anos”, disse. A aplicação do reforço é para as pessoas que tomaram a segunda dose há mais de seis meses, independentemente do imunizante usado no primeiro ciclo de imunização. Até então, essa nova etapa da vacinação está sendo realizada, preferencialmente, com a vacina da Pfizer/BioNTech. Na falta desse imunizante, a alternativa é usar as vacinas de vetor viral Janssen ou Astazeneca. Até o momento, o governo federal já distribuiu mais de 284,6 milhões de doses de vacina contra a Covid-19. Dessas, 233,2 milhões foram aplicadas, sendo 145,2 milhões em primeira dose e 87,9 milhões em segunda dose ou dose única. Mais de 639,1 mil foram doses de reforço para idosos, pessoas imunossuprimidas e profissionais de saúde, desde que houve a liberação para a chegada das doses aos estados, na primeira quinzena de setembro. Vale destacar que, até o momento, o imunizante recomendado, prioritariamente, para a aplicação é a vacina produzida pela Pfizer.Com a autorização do ministério, vacinação, que já vinha ocorrendo em São Paulo e Salvador, passa a valer em todo o Brasil A dose de reforço em pessoas com 60 anos ou mais, entretanto, já vem sendo aplicada em algumas cidades, como são os caos de Salvador e São Paulo.

NÚMEROS O Brasil registrou ontem 15.395 casos de Covid-19 e 793 mortes causadas pela doença em 24 horas, segundo o boletim da situação epidemiológica, que é diariamente divulgado pelo Ministério da Saúde.

Com os novos diagnósticos de confirmados, o total de pessoas contaminadas desde o início da pandemia chegou a 21.381.790.