Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Covid: hospital encerra internações

O Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa (HECPI), no bairro de Areias, Zona Oeste do Recife, completou um ano de funcionamento, ontem, com a retomada do perfil assistencial original do serviço para a população e solenidade em homenagem aos profissionais da instituição que atuaram na linha de frente contra a covid-19. “A partir de hoje (ontem), mudamos a atribuição dele. Estava dedicado com leitos de UTI (unidade de terapia intensiva) para a covid-19, e a gente encerrou a Operação Covid. Ele começou a retomar as suas atividades de acolhimentos, de cirurgias eletivas, de procedimentos de exames. Aqui são mais de 70 leitos de enfermaria e 10 de UTI exclusivos para a população idosa do Recife que são retomados”, destacou o prefeito João Campos. Ele também participou do lançamento de um e-book sobre a Operação Covid na unidade, que funcionou como referência para o tratamento de pacientes com síndrome respiratória aguda grave até 30 de setembro. O evento marcou ainda o Dia Mundial da Pessoa Idosa. Neste 1º ano de funcionamento, o HECPI se dividiu entre a Operação Covid e os atendimentos ambulatoriais à população recifense. Desde outubro do ano passado, a unidade somou mais de 40 mil consultas realizadas em seu ambulatório, incluindo os atendimentos médicos e demais áreas de saúde, como fonoaudiologia, nutrição, psicologia, enfermagem e serviço social. “Falar do Hospital do Idoso é falar de uma decisão acertadíssima que foi tomada há um ano, olhando para o presente e olhando para o futuro. A gente sabe que a população de idosos hoje no nosso País, Estado e município, cresce rapidamente. Temos 9% da população de idosos, e a previsão do IBGE é que, em 2060, essa população chegue a 25%. Sabemos que não é só o crescimento de uma população; isso reverbera no perfil de adoecimento e mortalidade’”, declarou a secretária de Saúde do Recife, Luciana Albuquerque. O Serviço de Apoio e Diagnóstico da unidade somou mais de 325 mil exames realizados neste primeiro ano, incluindo exames laboratoriais e de imagem, como ressonância magnética, tomografia computadorizada e ecocardiogramas. Já em seu bloco cirúrgico, o HECPI fez mais de 5 mil procedimentos, incluindo cirurgia vascular, urológica e proctológica.