Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Dia D para atualizar caderneta de vacinas

Pernambuco vai promover um Dia D de atualização da caderneta de vacinas de crianças e adolescentes, amanhã, numa tentativa de melhorar os baixíssimos índices de imunização para diversas doenças, que vem sendo registrado desde o começo da pandemia do novo coronavírus. O mutirão foi anunciado ontem pelo secretário estuadal de Saúde, André Longo, em coletiva de imprensa. A Campanha de Multivacinação no estado será realizada nos 2,4 mil postos espalhados pelo território pernambucano.

Segundo Longo, o objetivo é atualizar a caderneta do público menor de 15 anos com os imunizantes como BCG, hepatite B, tríplice viral, febre amarela e varicela. O secretário lembrou que “existem outras doenças além da Covid-19” e que é preciso se proteger. “Precisamos reforçar as atuais coberturas especialmente das crianças que estão correndo perigo nesse momento pela baixa cobertura vacinal, e a possibilidade do agravamento da volta das doenças que já estavam controladas aqui no Brasil e em Pernambuco”, ressaltou.

Segundo a superintendente de Imunizações do Estado, Ana Catarina de Melo, os municípios devem elaborar estratégias que possibilitem o acesso desse público-alvo de maneira efetiva e rápida. “Alternativas podem ser criadas, como a abertura de postos de saúde ou pontos de vacinação nos fins de semana, e até mesmo ir às escolas realizar a imunização no local”, afirmou.

Pré-cadastro

Durante a coletiva, Longo lembrou que algumas prefeituras já abriram o pré-cadastro da vacina contra a Covid-19 para crianças a partir dos três anos, mas que ainda não há liberação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). “Para a vacinação de pessoas com menos de 12 anos (contra o novo coronavírus), precisamos aguardar. Já tem estudos publicados, sabemos que países do mundo, inclusive na América Latina, já iniciaram essa vacinação com as vacinas de plataforma de vírus inativado, como a CoronaVac, mas ainda não há liberação (no Brasil). Temos estudos com a Pfizer para esse público, mas precisamos aguardar”, informou.

André Longo também chamou atenção para o cumprimento da meta da cobertura vacinal. “O foco é ampliar a cobertura vacinal. Precisamos fundamentalmente que toda a sociedade possa se engajar.”