Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Doação ao Instituto de Fígado

Uma equipamento de ponta deve chegar, em breve, ao Instituto de Fígado e Transplantes de Pernambuco (IFP), no bairro de Santo Amaro, área central do Recife, para auxiliar no diagnóstico e tratamento de pacientes da instituição sem fins lucrativos. A compra do videoduodenoscópio – cujo uso possui longa fila de espera no Sistema Único
de Saúde (SUS) – será possível a partir da doação de R$ 244 mil pelo Consulado Geral do Japão no Recife, por meio do Programa de Assistência a Projetos Comunitários e Segurança Humana (APC), do Governo do Japão, firmada ontem com a presença de representantes de ambas as entidades.

Na ocasião, o cônsul-geral do Japão no Recife, Hiroaki Sano, revelou que a preocupação do Consulado com a saúde dos pernambucanos foi essencial para a escolha da doação. “Esperamos que haja boa oportunidade para ajudar a melhorar a saúde do País. Mas também gostaríamos de continuar trabalhando junto com esta e outras entidades de Pernambuco e do Recife. Sempre pensamos no objetivo, no efeito do projeto, na sustentabilidade dele e na confiança
do instituto. Considerando esses aspectos, escolhemos o IFP, porque o trabalho dele é brilhante”, elogiou.

Na solenidade, a presidente do IFP, Leila Beltrão Pereira, agradeceu a oportunidade que considera “extremamente relevante” para a população dependente do SUS. “É com grande honra que recebemos a doação. Ficamos muito gratificados pela confiança do Consulado do Japão, e o parabenizo pela grande iniciativa de inserção social
em nosso Estado e no Brasil como um todo”, afirmou.

Na sede do IFP, a sala onde o videoduodenoscópio ficará instalado já está preparada para recebê-lo, com, inclusive,
um aparelho de respiração mecânica – necessário para o procedimento. Segundo Leila, ele começará a ser usado assim
que for adquirido.

“Esse equipamento vai proporcionar vários exames ainda não disponíveis na nossa instituição, já que a realização desse procedimento ainda é feita com muita dificuldade em Pernambuco. A demanda é muito grande, já que é um procedimento delicado a ser feito, e tem uma lista de espera de 90 a 100 pacientes no SUS.”

O médico Vitor Madeiro, que integra a equipe do Instituto junto à presidente, à médica Deyse Aroucha e à residente Eduarda Collier, explicou que o armamentário virá facilitar os procedimentos nos pacientes.

“Ele serve para tumores benignos, para tirar cálculo na vesícula e até para doenças malignas, como para colocar um dreno quando há um câncer avançado na cabeça do pâncreas, não precisando submeter o paciente a uma cirurgia”, disse.

O IFP completou 15 anos de assistência a pacientes com doenças hepáticas no Estado em junho deste ano. Na cerimônia de aniversário, concedeu ao empresário João Carlos Paes Mendonça a outorga de Conselheiro Benemérito. Atualmente, a entidade realiza, em média, 1,8 mil consultas e 1 mil procedimentos por mês.

Além de procedimentos diagnósticos e terapêuticos, atendimentos clínicos e outros processos médicos, também conta com assistência psicológica, nutricional e social para os pacientes e seus familiares ou acompanhantes, inclusive com acolhimento em casa de apoio para aqueles que não são do Recife.

O cuidado integral com a saúde física e mental é, para o paciente Álvaro José do Rego, de 66 anos, essencial no
tratamento – algo que ele sentiu falta ao ser diagnosticado com câncer no fígado, há dois anos e seis meses, em um outro hospital. “O médico disse ‘você não dura dois anos’. Eu queria entender o que estava acontecendo. Quando vim para cá, fui logo atendido pela doutora Deyse, que foi maravilhosa. Venho aqui toda quinta-feira. Conheço todo mundo: da pessoa que faz a faxina, até os médicos. Estou maravilhosamente satisfeito. Sou muito grato”, disse.