Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Novo lockdown na Áustria

O governo da Áustria tomou uma medida dura para obrigar a população a se vacinar e diminuir a disseminação do coronavírus. Foi decretado, ontem, um lockdown nacional apenas para pessoas ainda não imunizadas. A ordem valerá
a partir da meia-noite de hoje em todo o País.

Em um primeiro momento, as medidas mais rígidas valerão pelo prazo de dez dias. O bloqueio, segundo o governo, afeta cerca de 2 milhões de pessoas no País que tem 8,9 milhões de habitantes.

“A situação é grave. A quarta onda (da pandemia da covid-19) nos atinge completamente. Isso se deve à variante delta (do vírus), mas também é devido ao baixo índice de vacinação”, afirma o chanceler Alexander Schallenberg, à imprensa em Viena, capital do país.

A mudança no protocolo proíbe que indivíduos não vacinados ou não curados da doença com mais de 12 anos
de idade deixem suas residências, exceto para atividades básicas, como trabalhar, fazer compras no mercado, dar
um passeio ou se vacinar. A polícia foi acionada para checar as pessoas que estarão fora de casa para ter certeza de
que estão vacinadas, afirmou Schallenberg.

O lockdown não se aplica a crianças com menos de 12 anos porque ainda não podem ser vacinadas oficialmente.
As multas vão de 500 euros para pessoas que descumprirem as medidas anunciadas pelo governo vão até 3.600
euros para estabelecimentos.

CRESCIMENTO
As autoridades da Áustria estão preocupadas que as equipes dos hospitais não sejam mais capazes de lidar com
o crescente fluxo de pacientes com covid-19.

“É nosso trabalho como governo da Áustria proteger o povo. Portanto, decidimos que a partir de segunda-feira haverá um bloqueio para os não vacinados”, declarou o chanceler Alexander Schallenberg.

A Áustria tem uma das taxas de vacinação mais baixas da Europa Ocidental: apenas cerca de 65% da população total
está totalmente vacinada contra a covid-19. Nas últimas semanas, o país enfrentou uma crescente preocupante de infecções. Foram 11.552 novos casos apenas no domingo; há uma semana, ocorreram 8.554 novas infecções.

“O percentual de vacinação é vergonhosamente baixo e sem aumentá-lo não conseguiremos sair desse círculo vicioso (da pandemia)”, acrescentou o chanceler.

A taxa de infecção em sete dias é de 775,5 novos casos por 100 mil habitantes. A título de comparação, a Alemanha,
país vizinho, que tem taxa de 289 por 100 mil habitantes, também já soou o alarme sobre os números crescentes.

HOLANDA
A Holanda retomou uma quarentena parcial, no último sábado, por causa do aumento dos casos de covid-19. A medida valerá por três semanas. O governo ordenou que restaurantes e lojas fechem cedo e proibiu espectadores em grandes eventos esportivos. Supermercados e comércios não essenciais têm que fechar cedo, e medidas de distanciamento social voltaram a valer.