Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Campanha será lançada hoje

O Ministério da Saúde promete anunciar hoje a campanha “Mega Vacinação”. A iniciativa, segundo o órgão, tem como
objetivo mobilizar a população sobre a importância de completar o esquema vacinal contra a covid-19. Na ocasião,
serão anunciadas as novas diretrizes para o intervalo da vacinação e para a aplicação da dose de reforço no Brasil, de
acordo com comunicado da própria pasta.

O anúncio da campanha será feito durante coletiva de imprensa no auditório Emílio Ribas, sendo comandado pelo
ministro Marcelo Queiroga. O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido) não estará presente no evento, já
que cumpre agenda em Dubai, nos Emirados Árabes.

Ainda que no exterior, Bolsonaro não se vacinou contra a covid-19. Ele já chegou a argumentar que tem anticorpos
contra a doença, porque já teve covid-19, o que tornaria a vacinação desnecessária. Isso, no entanto, não é recomendado por especialistas, que alertam para a necessidade de vacinação mesmo daqueles que já tenham sido infectados.

Até o mês de outubro, o presidente vinha dizendo que seria “o último brasileiro a ser vacinado”. Mas após reiterados questionamentos, afirmou que “no tocante à vacina, eu decidi não tomar mais”.

Até o último sábado, o Ministério da Saúde havia distribuído mais de 350 milhões de vacinas contra a covid-19
aos estados brasileiros. Ao todo, mais de 294,2 milhões de doses já foram aplicadas. Até o momento, 88,5 % da população-alvo, composta por 177 milhões de pessoas, já foram imunizadas com ao menos uma dose de vacina. Isso
significa que 156,7 milhões já iniciaram a imunização.

Outras 126,2 milhões de pessoas já completaram seus ciclos vacinais e tomaram as duas doses ou a dose única
da vacina. Os números da vacinação refletem na melhora significativa do cenário epidemiológico. Desde abril, pico da pandemia, a média móvel de mortes caiu quase 90%. Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou 267 óbitos por Covid-19. A média móvel de casos também registrou queda.