Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Casos aumentam e PE abre leitos para h3n2

Diante do aumento dos casos de Inf luenza (A) H2N3 em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde está convertendo leitos para atender pacientes com síndrome respiratória aguda grave. O Plano de Contingência foi anunciado, na manhã de ontem pelo secretário estadual de Saúde, André Longo. De acordo com o gestor, nos últimos dias o governo do estado abriu 193 vagas, sendo 36 de UTI. Ao longo das próximas semanas, ainda serão abertos mais 200 leitos, sendo 128 de terapia intensiva.

A Secretaria registrou, até ontem, 2.466 casos do tipo A da influenza. Em uma nova rodada de análises realizada pelo Laboratório Central de Saúde Pública de Pernambuco (Lacen-PE) foram obtidas 874 novas amostras positivas. Com isso, Pernambuco totaliza, desde o início deste ano, 2.449 casos da A(H3N2) e 17 não subtipáveis. Do total de registros, até o momento, 139 (5,6%) apresentaram síndrome respiratória aguda grave (Srag). Também foram confirmados mais seis óbitos, totalizando 11 até agora.

Os novos leitos foram abertos, a partir da última sexta-feira, nos hospitais Agamenon Magalhães; de Referência à Covid-19 Unidade Boa Viagem; Maria Lucinda; Santa Maria, em Vitória de Santo Antão; Brites de Albuquerque, em Olinda; Maria Vitória, em São Lourenço da Mata; Maria Vitória, no Recife; Evangélico; Apami Vitória; e Otávio de Freitas. Ontem foram abertos 20 leitos de UTI no Hospital Otávio de Freitas e no Memorial Guararapes. Atualmente, Pernambuco conta com 1.496 camas para pacientes com Srag, sendo 741 de UTI – a maior rede pública entre os estados do Norte-Nordeste e do Centro-Oeste. Longo explicou que na últi- ma semana epidemiológica, os casos de Srag e as solicitações por vagas de UTI tiveram crescimento, inf luenciados pelo aumento da circulação do vírus H3N2. “Na semana epidemiológica 51, tivemos aumento de 59% nos casos de Srag em comparação com a semana anterior. Já em relação aos dados da central de regulação, no mesmo período, houve acréscimo de 68%. Mas ressalto que este aumento nos indicadores não está relacionado à Covid-19, cuja positividade geral continua estável. Está sendo provocado pela Influenza. Estamos vivendo uma epidemia de Influenza em meio à pandemia da Covid-19. É uma situação que só reforça a necessidade do cuidado individual, com uso da máscara, da higienização das mãos e, também, da testagem e isolamento das pessoas com sintomas gripais. A atitude de cada um de nós será determinante para reduzir a circulação dos vírus e, consequentemente, diminuir o número de doentes”, disse.

As vítima fatais até agora são cinco pessoas do sexo masculinos e seis do sexo feminino. Os pacientes eram residentes do Recife (6), além de Ipojuca, Olinda, Goiana, Tracunhaém e São Lourenço da Mata. As idades variam de um e 92 anos. Todos apresentavam comorbidades e possuíam fatores de risco para complicação por Influenza, como diabetes, doença cardiovascular, doença renal crônica, cardiovasculopatias, hipertensão arterial e sobrepeso.

“As contaminações estão ocorrendo dentro das residências. Então, se você tiver qualquer sintoma de gripe, faça o auto-isolamento e coloque a máscara, mesmo estando dentro de casa”, destacou o secretário.

Longo ainda fez um alerta sobre as festas de final de ano. “O maior bem que podemos oferecer às pessoas que amamos é a vida. Vamos nos proteger para que 2022 seja um ano melhor com mais saúde e felicidade para todos. Um feliz ano novo, com mais saúde e menos vírus circulando!”, finalizou.