Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Epidemia de H3N2: Recife reforça rede para casos respiratórios com 126 novos trabalhadores da saúde

O prefeito do RecifeJoão Campos, anunciou, no sábado (1º), um reforço na rede de saúde da cidade com a contratação de 126 trabalhadores para a rede municipal por causa da epidemia de influenza A H3N2.

O investimento, segundo o gestor, será de mais de R$ 1 milhão por mês. O Recife tem, até o momento, seis mortes confirmadas pelo subtipo do vírus

“A prefeitura vai investir para estar pronta e preparada para o crescimento do número de casos de influenza na cidade. Esses casos têm crescido dos últimos dias para cá, mas não tem crescido o número de casos graves e de óbitos, mas toda a estrutura tem que  estar pronta para fazer esse acolhimento”, explicou o prefeito do Recife. 

Para atender na Atenção Básica do Recife, serão contratados 12 médicos, 10 enfermeiros e 15 técnicos de enfermagem, todos plantonistas. Além disso, outras 13 pessoas serão convocadas para atuarem na área administrativa, totalizando 50 contratados.  Já para a Média e Alta Complexidade, vão ser contratados oito vigilantes diurnos e um vigilante noturno, um total de nove plantonistas.

Para os postos de testagem, a PCR vai contratar 12 enfermeiros, 36 de técnicos de enfermagem, todos plantonistas. Ademais, quatro pessoas, diaristas, serão chamadas para a área administrativa. O total é de 52 pessoas. Por fim, o Atende em Casa terá um reforço de 15 trabalhadores: 10 médicos plantonistas e 5 enfermeiros plantonistas.

Calamidade pública

Na última segunda-feira (27), o prefeito João Campos se reuniu com a equipe da Secretaria de Saúde (Sesau) do município, em seu gabinete, e determinou a renovação por mais três meses do decreto de calamidade pública relacionado à pandemia.

O objetivo foi garantir o reforço das estruturas de atendimento para que os recifenses que estejam com sintomas gripais possam receber a assistência adequada de forma mais rápida e eficiente.