Atualidades

Confirmado 3º caso de cólera em São Bento do Una

Um menino de quatro anos, do bairro Iraque, é a nova vítima da cólera em São Bento do Una, no Agreste pernambucano, a 217 quilômetros do Recife. O terceiro caso da doença no ano foi confirmado, ontem, pelas Secretarias Municipal e Estadual de Saúde, com base em exames realizados pelo Laboratório Estadual de Saúde Pública (Lacen). São Bento é o único local do Brasil a ter cólera. No ano passado, registrou 21 casos da infecção intestinal.
    
Carlos Manoel de Almeida, secretário de Saúde de São Bento, informa que a criança adoeceu na quinta-feira da semana passada. “Passa bem e está em casa”, conta.
    
Nas cinco primeiras semanas do ano, 280 casos de diarréia foram registrados. O Lacen já descartou cólera em 191 deles. Francisco Duarte, gerente de Vigilância Ambiental da Secretaria Estadual de Saúde, explica que São Bento é uma área endêmica de cólera, onde o vibirão permanece no ambiente. Técnicos do Estado e do Ministério da Saúde continuam na cidade, orientando ações do município.
    
De acordo com o secretário municipal de Saúde, as ações educativas e de controle da qualidade da água, já intensificadas desde a confirmação do primeiro caso, serão reforçadas. Amanhã, agentes de saúde, coordenados pela Secretaria Estadual, farão campanha educativa na feira do queijo.
    
Iraque, Delmário Braga e Bairro Novo, que registraram os três casos do ano, são localidades da área urbana da cidade, com precário saneamento básico e onde houve transmissão do vibrião colérico no ano passado. Não há água constante nas torneiras nem coleta regular de esgoto.
    
De janeiro até ontem, 11.200 frascos com hipoclorito de sódio foram distribuídos aos moradores. Na próxima terça-feira, a prefeitura espera discutir com a direção local da Fundação Nacional de Saúde (Funasa) obras para coleta e tratamento de esgoto na cidade.
    
Da Assessoria de Imprensa do Cremepe.
Com Informações do Jornal do Commercio.

Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings