BIOÉTICA | Fonte: Assessoria de Comunicação do CFM

Programa Doutoral CFM/Universidade do Porto entrega certificados

O Programa Doutoral em Bioética do Conselho Federal de Medicina (CFM), em parceria com a Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, entregou nesta quinta-feira (5) novas certidões de doutoramento a 27 médicos de diversas partes do país. A turma foi a sétima desde o início do curso, em 2007.
O curso foi realizado de maio de 2017 a abril de 2018, com 5 módulos de aulas presenciais, proferidas na sede da autarquia, em Brasília (DF), por docentes da Universidade portuguesa. O projeto é reconhecido pela Cátedra Unesco de Bioética da Universidade de Brasília (UnB) e ainda pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior de Portugal, fundação estatal criada pelo Conselho de Ministros do Governo de Portugal.
O curso organizado pelo CFM em cooperação com a Faculdade de Medicina lusófona tem como meta promover a formação em nível de pós-graduação de profissionais das áreas de Medicina e Direito. Atualmente a iniciativa conta com aproximadamente 210 alunos inscritos; 18 já concluíram e defenderam a tese, obtendo o grau de Doutor; quatro têm datas definidas para também defender seus trabalhos de conclusão do curso em 2018/2019 e outros 120 estudantes também são detentores das certidões não conferente de grau, com cerca de 57 artigos publicados.
Reconhecimento internacional – A cerimônia reuniu bioeticistas do Brasil e de Portugal e também contou com a participação do reitor da Universidade do Porto, professor doutor Antônio de Souza Pereira. A presença do diretor da universidade portuguesa foi destacada pelo presidente do CFM, Carlos Vital Tavares Corrêa Lima, e pelo coordenador do Programa no âmbito do CFM, José Hiran da Silva Gallo. “O êxito da trajetória do Programa Doutoral em Bioética se materializa no reconhecimento externo alcançado. A presença do Magnífico Reitor da Universidade do Porto nessa singela cerimônia é um exemplo, assim como a validação externa outorgada a esse projeto pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior de Portugal, que, após exaustiva análise, o reconheceu pela sua excelência.”
Na cerimônia, o bastonário da Ordem dos Médicos de Portugal, Miguel Guimarães, declarou que a ideia é transformar o programa doutoral em uma iniciativa mundial para o estudo da bioética. O presidente do Conselho, Carlos Vital, enalteceu a importância da iniciativa. “Podemos nos orgulhar, sempre com humildade, de termos iniciado esse processo. Esperamos que continuemos nesse caminho e que possamos ter cada vez mais doutores concluindo seus cursos de doutoramento nesse processo e que possamos juntos construir cada vez mais um país melhor e um futuro melhor para a prática médica e a sociedade brasileira e de todo o mundo”, afirmou o presidente.
Além da entrega dos certificados, a solenidade também contou com a entrega de homenagens. A conselheira federal representante do estado do Acre, Dilza Terezinha Ambrós Ribeiro, recebeu a Placa de Conclusão do Programa Doutoral em Bioética e o coordenador do Programa e diretor-tesoureiro do CFM, José Hiran Gallo, a Placa de Pós-Doctor em Bioética.
Gostou ? Então deixe um comentário abaixo.

Clippings