Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Residentes do HC relatam sucateamento da unidade

reu.res.HCO Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) confirmou as denúncias dos residentes do Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Em fiscalização realizada em 27 de abril a entidade conferiu que não há condições para a atuação médica na unidade. Por isso, os residentes decidiram iniciar um movimento grevista em prol de melhores condições de trabalho e de atendimento aos pacientes.

Nesta quinta-feira (09/07) a entidade representativa convocou os médicos na sede do Cremepe, no Espinheiro, para assegurar o apoio ao movimento e deliberar que convocará todas as chefias das clínicas afim de obter mais dados sobre a situação do hospital, abrirá uma sindicância para apurar as denúncias dos profissionais, entrará na justiça com ação civil contra a gestão, além de solicitar audiência com o Ministério Público Federal para ratificar o relatório de fiscalização e estabelecer prazos para a resolução dos problemas.

Desde 2014 quando a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) assumiu a gestão do hospital escola algumas melhorias foram verificadas como os recursos humanos e o conserto do elevador da unidade, mas faltavam insumos básicos para a realização de procedimentos. Os estudantes se reuniram com o superintendente da unidade que no primeiro momento foi acessível se colocando a disposição para melhorias. Porém, os antibióticos começaram a faltar, reagentes para exames eram poucos e as máquinas de imagem quebraram e não eram consertadas.

“Quando nos reunimos com a Ebserh pontuamos todos os problemas e definimos prazos, mas não vimos nenhuma mudança, então decidimos realizar um ato de protesto no dia 23/04. A partir daí, a situação do Hospital só piorou e a na sexta vamos oficializar a greve dos residentes do HC”, salientou o residente de acupuntura, Pedro Mello.

O grupo vai parar as atividades nesta sexta-feira (10/07) a partir das 9h quando farão um ato público em frente à unidade. As atividades só voltam a funcionar após negociação com os gestores do hospital. A assembleia da categoria está marcada para quarta-feira (15/07) com o Sindicato dos Médicos de Pernambuco.

A Associação de Médicos Residentes (APMR) também participou da reunião e fará parte das negociações.