Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Em Pernambuco, campanha Crianças desaparecidas continuou no final de semana

panf

Foto: Joelli Azevedo

Cerca de quatro mil panfletos foram distribuídos no sábado e domingo (17.10 e 18.10) na Região Metropolitana do Recife. No primeiro dia, a panfletagem aconteceu em Boa Viagem, Zona Sul, e no segundo, nas imediações do Marco Zero da cidade, no Bairro do Recife. Os informativos distribuídos explicam como evitar um desaparecimento e a maneira de proceder caso ocorra.

São ações simples que podem reduzir o número de desparecimento de crianças. Só no Brasil estima-se que a cada 15 minutos desaparece uma criança. A campanha foi idealizada pelo Conselho Federal de Medicina e conta com o apoio dos CRM’s. a campanha também acabou de criar o site www.criancasdesaparecidas.org.br

De 12 a 18 de outubro, na semana do dia das crianças, a câmara temática de acolhimento à criança e adolescente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe) realizou atividades afim de divulgar a campanha e conscientizar a população. O governo do Estado, prefeitura do Recife e Assembleia Legislativa apoiaram a campanha e iluminaram a fachada dos prédios com luzes laranja, cor que representa a ação. A abertura da semana ocorreu na terça-feira (13/10), às 17h, no Palácio do Campo das Princesas, onde as primeiras damas do Estado e Município, Ana Luiza Câmara e Cristina Mello, inauguraram a iluminação do Palácio e acompanharam a apresentação do Coro Infantil do Conservatório de Música de Pernambuco.

bomb

Guarda vidas do corpo de Bombeiros também participaram da ação com faixas e entrega de panfletos.

Ainda na abertura, o presidente do Cremepe, Sílvio Rodrigues, destacou a vitória junto ao estado pela assinatura de uma portaria da Secretaria de Defesa Social (SDS) que tem o objetivo de orientar as delegacias e toda a polícia do Estado no sentido de procurar por casos de desaparecimentos imediatamente ao saber da informação. “Existe a lei federal Nº 11.259/2005 que prevê a busca imediata pela criança a partir da ocorrência policial, então não se pode esperar mais 24h para procurar. Esta portaria da SDS será muito importante para diminuir o número de crianças desaparecidas”, indicou Rodrigues.

crian.Também foram realizadas panfletagem e distribuição de adesivos da campanha. No Recife antigo, o grupo contou com um stand com faixas. Para o coordenador da ação, conselheiro e pediatra, Fernando Oliveira, a campanha Crianças Desaparecidas deve ser divulgada não só para a classe médica, mas toda a população e o apoio de  órgãos de defesa social, corpo de bombeiros e entidades como CNBB, Mhud, Sociedade Brasileira de Pediatria entre outras vai contribuir para mudarmos esta realidade no país.