Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

VII Curso de atualização de ética e bioética para residência médica

13529190_1057679641006090_1577791147371594475_n (3)A Escola Superior de Ética Médica (ESEM) do Cremepe realizou a 7º edição do curso de atualização em ética e bioética para residência médica na quinta (30/06) e sexta (01/07), no Mar hotel, em Boa Viagem. O curso tem a parceria da Comissão de Estadual de Residência Médica (Cerem/PE) e o apoio do Conselho Federal, Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Associação Médica do Estado. É a oportunidade que os residentes têm de revisar as normativas da profissão através do Código de Ética e a atuação das entidades na fiscalização do ético exercício profissional.

Cerca de 1600 médicos residentes atuam em Pernambuco em diferentes especialidades mas com o dever comum de atuar baseados nos princípios da moral e ética. O curso teve o objetivo de atualizar os residentes no tema para que possam fazer a melhor escolha no momento de deliberar sobre estas questões no dia a dia das unidades de saúde. São casos de transporte de pacientes, como proceder no momento das transferências, troca de plantão, além de situações adversas que é preciso levar em consideração a comunicação com o paciente e seus familiares.

Para abrir o evento, nesta quinta (30), o presidente do Cremepe, André Dubeux, explicou a importância de unir profissionais com experiência com os médicos que estão começando na residentes. “O momento que nós estamos atravessando nacionalmente é um momento muito difícil. A carreira médica que vem sendo colocada em questão, por isso, precisamos valorizar estes momentos.  Vamos mostrar o quanto é importante ser médicos, das prerrogativas, do juramento de Hipócrates até os dilemas que passamos”, indicou Dubeux.

Ainda na oportunidade, a diretora da ESEM, Helena Carneiro Leão fez um resgate histórico da Escola, explicou que o curso é uma conquista de Pernambuco e já se tornou referência para outros estados. “Pernambuco conquistou este espaço na Comissão Nacional de Residência médica e desde então este é o sétimo ano que nós realizamos. Este pouco tempo pode se transformar em muito pensando nas condições de conflitos que nós temos que deliberar nas situações que vivemos”, analisou.

A cerimônia de abertura contou com a presença de lideranças da medicina, acadêmicos e gestores como o secretário de saúde de Pernambuco, José Iram Costa, o secretário de saúde do Recife, Jailson Correia, o presidente da Comissão de residência médica, Eduardo Jorge, a vice-presidente do Sindicato dos Médicos, Cláudia Beatriz e Marcos Villander, diretor do Simepe e representante dos residentes. Já das universidades, Marcelo Borges representou a faculdade de Olinda e Guido Correia de Araújo representando o reitor da Universidade Federal de Pernambuco.

 Conferência e discussão de casos

No início dos trabalhos, o Conselheiro de Alagoas e especialista em bioética pela Universidade do Porto, José Humberto, apresentou a conferência sobre a medicina baseada em evidências/ medicina centrada na pessoa: parceiros ou oponentes. Ele mostrou que a comunicação entre médico e paciente é fundamental. “ A deliberação isenta de qualquer tipo de coação, utilizando: o diálogo simétrico e respeito, além dos valores morais de todos os envolvidos, defendido por Habemas”.

Na sequência, os residentes foram divididos em grupos para discutir casos relacionados à ética. A ESEM construiu alguns casos do dia a dia do médico e indicou as resoluções do CFM e Cremepe relacionadas às situações. Entre as normativas estavam as resolução Nº 08/2004, Nº 01/2005, Nº 03/2010 e Nº 11/2014.

Julgamento simulado

O segundo dia de evento também contou com a participação dos conselheiros do Cremepe para a simulação de um julgamento simulado. O curso terminou às 12h e os residentes que não pegaram o certificado podem entrar em contato com a escola através do email escoladeetica@cremepe.org.br