Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Retenção de macas volta a ser tema de reunião no MPPE

O presidente do Cremepe, André Dubeux, participou na última sexta-feira (14/07) da reunião do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) sobre retenção de macas. Foram convocados para a reunião os diretores do Hospital da Restauração (HR), Hospital Getúlio Vargas (HGV), Hospital Otávio de Freitas (HOF) e do Samu para dar continuidade ao inquérito relacionado a retenção de macas. A reunião ocorreu de urgência porque no final de semana anterior o Serviço de Atendimento Móvel de saúde (Samu) só operou com 50% da capacidade porque estava sem macas. A secretaria de Saúde informou que 500 macas estão em processo de compra.

A promotora do inquérito, Helena Capela, explicou que a questão das macas não vai reduzir o problema crônico da superlotação de pacientes nas emergências.

Para o presidente do Cremepe, André Dubeux, mesmo com a compra de macas, a questão é de rede de assistência. “As patologias que mais impactam nas emergências são hipertensão e diabetes e as emergencias – HGV, HR e HOF- sofrem com isso e nós precisamos discutir rede”, explicou Dubeux.

O diretor do HGV, Gustavo Trindade, disse que do são João para a data da reunião, os atendimentos aumentaram, cerca de 15 atendimentos por dia, causando assim a retenção de macas. Explicou que o serviço chegou a comprar macas e que até o final de agosto a emergência do hospiral será ampliada com 20 leitos. Também sinalizou a ampliação da emergência que aumentará mais 50 leitos até o final do ano.

No hospital da restauração, o diretor explicou que 55 macas foram incluídas ao seu acervo. Além disso, explicou que hoje há 50 macas na gaiola da unidade. Também destacou que a questão da superlotação não reduziu.

No HOF, Cristina Mota, diretora temporária da unidade disse que está prevista uma compra de 62 macas a partir de uma emenda parlamentar.

A secretária de Saúde também garantiu que outras 500 macas estão em processo de compra para ser divididas entre os hospitais da Região Metropolitana do Recife.

Deliberações – O MPPE deu o prazo de 20 dias para a secretaria de Saúde informar o prazo da compra das 500 macas e a lista de unidades que serão contempladas.