Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

CONFERÊNCIA: Relação médico-paciente na perspectiva personalista

A primeira conferência do I Encontro Nacional dos Conselhos Regionais de Medicina (ENCM), que ocorre de hoje até sexta-feira (06), em Recife, foi “A relação médico-paciente na perspectiva personalista” coordenada pelo presidente do CFM, Carlos Vital e apresentada pelo médico e professor da Universidade do Brasil, Aníbal Gil Lopes.

 “O médico precisa compreender a humanidade do outro, transpondo barreiras e interfaces, tentando compreender como o outro constrói suas felicidades e como lidam com suas dores e inseguranças. Só assim, o profissional vai compreender a realidade do outro, sendo não apenas um técnico que pode ser substituído por um robô, mas sim um médico na sua essência”, explicou o conferencista.

Um dos pontos destacados por ele como dificultadores na relação médico-paciente é “a busca incessante de alguns médicos por bens materiais, muitas vezes se sobrecarregando em plantões, o que acaba gerando uma ansiedade no profissional e isso interfere na relação”.

Já sobre a telemedicina, o professor disse que apesar de parecer uma coisa nova, não é. “Há 30 anos, quando morei nos Estados Unidos os exames de imagem eram transmitidos para a índia e no dia seguinte eles voltavam com o laudo”.  E ainda completou que o avanço tecnológico envolve a todos. “Mesmo a tecnologia não transferindo conceitos, o uso dela é inevitável”, concluiu.

Na sequência, o 2º Secretário do CFM, Sidnei Ferreira, coordenou a mesa sobre relação médico-paciente: novos tempos, secretariada pela Conselheira do Cremepe, Helena Carneiro Leão, e os expositores Henrique Batista e Leonardo Sérvio Luz que mostrou como está a pesquisa, desenvolvida pelo CFM, sobre suicídio entre médicos.