Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Resgate de crianças desaparecidas será tema do Pacto pela vida

IMG_0031Integrantes da câmara temática de assistência à crianças e aos adolescentes do Cremepe se reuniram na tarde desta quarta-feira (15.06) com a primeira dama do Recife, a médica, Cristina Melo na sede da prefeitura, cais do apolo. O movimento afetivo de resgate à criança desaparecida foi o tema do encontro que contou com a participação de representações da secretarias de Saúde, Educação, Segurança, Desenvolvimento social e direitos humanos e Turismo.

Estima-se que a cada 15 minutos desaparece uma criança no Brasil e o número ainda é desconhecido em Pernambuco e Recife. Para o conselheiro do Cremepe, Fernando Oliveira, está parceria tem o objetivo de evitar o desaparecimento de criança e colaborar para encontrar outras. Na oportunidade, ele defendeu a promoção de uma caminhada e passeio ciclístico para divulgar a campanha, ações institucionais em escolas, unidades de saúde com o treinamento de profissionais para alertar a população sobre o problema.

O conselheiro ainda defendeu o projeto de lei sugerido pela Conselho Federal de Medicina (CFM) à Comissão de Direitos Humanos do Senado Federal  que defende a emissão da certidão de nascimento nas maternidades, que caso ocorra o desaparecimento de crianças que a imprensa seja informada o mais rápido possível e as buscas iniciem imediatamente. “Algumas destas ações que sugerimos já são realizadas em Curitiba onde o índice de crianças encontradas é o melhor do Brasil. Lá, quando uma criança desaparece todos os canais são acionados imediatamente”, exemplificou Fernando.

Diante dos dados, ficou resolvido que será montado um comitê para ficar a frente das ações. Os panfletos informativos serão distribuídos nas salas de espera do programa Mãe Coruja, em escolas e o resgate das crianças deve fazer parte das discussões do Pacto pela Vida. O secretário de segurança urbana do Recife, Murilo Cavalcanti, indicou que  vincular a campanha ao pacto é fundamental. “Temos que manter um núcleo, uma estrutura, copiar o modelo de Curitiba e já incluir a discussão na próxima reunião do Pacto que será na manhã do dia 22 de julho”, indicou Cavalcanti.