Pesquisar
Agendar Atendimento

Serviços

ver todos

Baixa renumeração e falta de concurso são algumas das causas

9
Array
(
    [0] => WP_Term Object
        (
            [term_id] => 1
            [name] => Sem categoria 2
            [slug] => sem-categoria2
            [term_group] => 0
            [term_taxonomy_id] => 1
            [taxonomy] => category
            [description] => 
            [parent] => 0
            [count] => 137
            [filter] => raw
            [cat_ID] => 1
            [category_count] => 137
            [category_description] => 
            [cat_name] => Sem categoria 2
            [category_nicename] => sem-categoria2
            [category_parent] => 0
        )

)
					Array
(
    [0] => sem-categoria2
)
NÃO tem				

O presidente regional da Sociedade Brasileira de Geriatria, Lucas de Andrade, cita algumas razões para a redução do interesse dos novos médicos pela especialidade.

Entre os motivos estão a baixa remuneração e a falta de concurso público para o cargo.

Andrade aponta mais uma causa para a falta de profissionais.”É uma consulta longa no consultó- rio e é uma consulta longa fora do consultório. Isso as pessoas não querem. Elas querem ficar mais livres, receber seu salário e ir embora.

É uma especialidade de muito trabalho”, comenta. Para estimular os estudantes a atuar na área, a Sociedade Brasileira de Geriatria, em parceria com a rede pública e privada, abriu residências nos hospitais Português, Getúlio Vargas, Imip, Clínicas e Oswaldo Cruz. São ofertadas 11 vagas por ano.

“Os médicos dessa especialidade são absolutamente necessários porque representam uma espécie de clínico maior do idoso e conhecem a fundo as particularidades que aparecem com o envelhecimento, que é um fenômeno mundial e tem sido, cada vez mais, discutido”, finaliza Andrade.